Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

segunda-feira, 6 de junho de 2011

O chão e o pão (Cecília Meireles)


Esta mensagem é para praticar o ditongo ão, que é tão característico da língua portuguesa. Ajudam-nos estes versos da poeta brasileira Cecília Meireles. Não é a primeira vez que ela cá vem.


O CHÃO E O PÃO

O chão e o pão.
O chão,
O grão.
O grão, no chão.

O pão na mão.
O pão no chão?
Não.

O pão,
O pão e a mão.
A mão no pão.

Cecília Meireles