Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

segunda-feira, 29 de maio de 2017

"Lunes" é segunda-feira, meus caros!




Como três alunos da turma de 1º D traduziram "lunes" como primeira-feira 😞, vamos ler este artigo publicado numa página que se chama A Universidade das Crianças: "Porque domingo não se chama primeira-feira". A ilustração tão engraçada é deles também , mas os sublinhados são meus...

Os dias da semana são bem diferentes em português, mas é algo básico que todos devem saber, e como já foram estudados na sala de aula, não compreendo o despiste desses três alunos.

Mas antes de ler esse artigo, vamos clicar aqui: "Onde se terá escondido a "primeira-feira"?"

______________________________________


Porque domingo não se chama primeira-feira


Se a gente tem segunda, terça, quarta, quinta e sexta-feira, por que não sétima-feira ou primeira-feira? Muito boa a pergunta que a Anna Carolina nos enviou pelo site. Já parou para pensar em por que o domingo não se chama primeira-feira?

De acordo com Eliana Mendes, que é doutora em Filologia e Lingüística Portuguesa e professora do departamento de Estudos Lingüísticos da Faculdade de Letras da UFMG, os nomes dos dias da nossa semana são profundamente influenciados pelo pensamento cristão, e não só isso. “Também o fato de a semana ter sete dias tem influência do cristianismo e do judaísmo – houve época para os romanos em que a semana tinha oito dias”, conta a professora. Mas, quanto aos nomes, a professora conta que “na língua do Império Romano, o Latim comum, os dias da semana eram nomeados em homenagem aos deuses pagãos (ou astros) que os romanos cultuavam”. E eram chamados assim:

Solis dies - dia do Sol (domingo)
Lunae dies – dia da Lua (segunda-feira)
Martis dies – dia de Marte (terça-feira)
Mercurii dies – dia de Mercúrio (quarta-feira)
Iovis dies – dia de Júpiter (quinta-feira)
Veneris dies – dia de Vênus (sexta-feira)
Saturni dies – dia de Saturno (sábado)

“Mas, na semana santa, comemorada pelos católicos, os dias da semana recebiam outros nomes porque eles achavam que não fazia muito sentido chamar os dias da semana por termos pagãos em uma época tão sagrada para o Cristianismo”, explica a professora. Isso era chamado de “Latim litúrgico” e é daí que vem esse “feira” dos dias da semana, derivado de “feria”, que quer dizer “dia de descanso” em Latim. Quem estabeleceu esses nomes especiais para os dias da Semana Santa foi Martinho de Dume, bispo da cidade de Braga, em Portugal, no quinto século depois de Cristo.

Assim, os nomes eram:

Prima feria (domingo)
Secunda feria (segunda-feira)
Tertia feria (terça-feira)
Quarta feria (quarta-feira)
Quinta feria (quinta-feira)
Sexta feria (sexta-feira)
Septima feria (sábado)

“Todos os dias eram “feria”, de descanso, porque era a Semana Santa. Então, a primeira-feira existia, mas recebeu o nome de “Dominus Dei”, ou “dia do Senhor” (em homenagem à ressurreição de Cristo), de onde deriva o domingo”, explica a professora. “Já o sábado vem de “shabbat”, dia de descanso dos judeus”, conclui. E veja só que legal: se “feria” em Latim é “dia de descanso”, faz sentido que a gente tenha “férias” em Julho e em Dezembro, não é mesmo? E o mais engraçado é que os dias de “feria” da nossa semana são os dias em que a gente trabalha e estuda. Já pensou ter uma semana com cinco dias de folga? :)


Universidade das Crianças:  "Porque domingo não se chama primeira-feira"

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Marioneta (Paul Klee)



Paul Klee (1879 — 1940) foi um pintor e poeta suíço naturalizado alemão. O seu estilo, grandemente individual, foi influenciado por várias tendências artísticas diferentes, incluindo o expressionismo, cubismo, e surrealismo.

(Wikipédia)



(Só pela curiosidade, o apelido deste pintor, a palavra Klee, significa trevo em alemão)







sexta-feira, 19 de maio de 2017

Cacela Velha e Ria Formosa



Cacela Velha é uma aldeia localizada numa elevação arenítica em frente à Ria Formosa e ao mar (freguesia de Vila Nova de Cacela, Vila Real de Santo António), de onde se vislumbra uma das mais belas panorâmicas do sotavento algarvio.

(Wikipédia)



Fortaleza de Cacela Velha com vista sobre a Ria Formosa
 (Fotografia de Marc Ryckaert)





quinta-feira, 18 de maio de 2017

Uma canção para Abril no mês de maio



A Abril é uma aluna da turma de 1º D. Será que ela nasceu nesse mês? Quase, quase, porque nasceu quando março estava a terminar. Se calhar, foi por isso que ela recebeu este nome, que é pouco frequente (eu nunca conheci ninguém que se chamasse assim), mas muito bonito.

Bem, agora que estamos no meio de maio e a caminho de junho, vai dedicada à Abril esta canção da cantora e compositora angolana Aline Frazão, que se intitula Tanto. Esta gravação foi feita em Barcelona. É por isso que ela apresenta a canção em espanhol. Espero que gostem todos!



 A cantora Aline Frazão




segunda-feira, 15 de maio de 2017

Uma pintura de Amadeo de Souza Cardoso



Amadeo de Souza-Cardoso (1887 – 1918) foi um pintor português.

Pertencente à primeira geração de pintores modernistas portugueses, Amadeo de Souza-Cardoso destaca-se entre todos eles pela qualidade excecional da sua obra e pelo diálogo que estabeleceu com as vanguardas históricas do início do século XX.

(Wikipédia)



domingo, 14 de maio de 2017

Afinal, Portugal ganhou o Festival de Eurovisão deste ano!

Eduardo Sobral a cantar em Kiev na noite de sábado



AMAR PELOS DOIS

Amar pelos dois
Se um dia alguém
Perguntar por mim
Diz que vivi
Para te amar

Antes de ti
Só existi
Cansado e sem nada p’ra dar
Meu bem

Ouve as minhas preces
Peço que regresses
Que me voltes a querer

Eu sei
Que não se ama sozinho
Talvez devagarinho
Possas voltar a aprender

Se o teu coração
Não quiser ceder
Não sentir paixão
Não quiser sofrer

Sem fazer planos
Do que virá depois
O meu coração
Pode amar pelos dois

Autoria: Luísa Sobral | Interpretação: Salvador Sobral



Bom dia, domingo!








quinta-feira, 11 de maio de 2017

A canção de Portugal em Eurovisão



Esta é a canção com que participa Portugal no Festival de Eurovisão. Não é, com certeza, uma típica canção de festival. Foi composta por Luísa Sobral, que vocês conhecem (no blogue já ouvimos: "João", "Natal mais uma vez" e "O meu cão"),  e é cantada pelo irmão dela, Eduardo Sobral.

Em baixo podem ouvir a versão acústica.


AMAR PELOS DOIS

Amar pelos dois
Se um dia alguém
Perguntar por mim
Diz que vivi
Para te amar

Antes de ti
Só existi
Cansado e sem nada p’ra dar
Meu bem

Ouve as minhas preces
Peço que regresses
Que me voltes a querer

Eu sei
Que não se ama sozinho
Talvez devagarinho
Possas voltar a aprender

Se o teu coração
Não quiser ceder
Não sentir paixão
Não quiser sofrer

Sem fazer planos
Do que virá depois
O meu coração
Pode amar pelos dois

Autoria: Luísa Sobral | Interpretação: Salvador Sobral