Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quinta-feira, 20 de abril de 2017

A viajar de elétrico por Lisboa







Uma janela para o Iván



De certeza que o Iván, da turma do 1º D, poderá debruçar-se desta janela, ou da outra cá em baixo, porque de uma "chanela" não o poderia fazer... Reparem no som do j [ʒ], é bem diferente do som representado pelas letras ch, ou x, já sabem: [ʃ]

Ah, por causa da janela lembrei-me de uma bonita canção tradicional do Alentejo intitulada Menina estás à janela, que recolheu, arranjou e canta o nosso amigo Vitorino. Clicamos no link e ouvimos.



 Menina na janela (Fotografia de Sílvio Riechi)





Revisão dos indefinidos



E não se esqueçam dos indefinidos invariáveis:


Para pessoas: alguém / ninguém

Para coisas: tudo (= todas as coisas) / nada



quarta-feira, 19 de abril de 2017

"Viajar! Perder países!" (Fernando Pessoa)


    Viajar! Perder países!
    Ser outro constantemente,
    Por a alma não ter raízes
    De viver de ver somente!
    Não pertencer nem a mim!
    Ir em frente, ir a seguir
    A ausência de ter um fim,
    E a ânsia de o conseguir!

    Viajar assim é viagem.
    Mas faço-o sem ter de meu
    Mais que o sonho da passagem.
    O resto é só terra e céu.

    Fernando Pessoa, 20-9-1933




terça-feira, 18 de abril de 2017

Os meus a migos (António Torrado)


Reuniu-se a família. Veio a avó, o pai, a mãe, o miúdo mais graúdo, o miúdo mais miúdo, e a prima Elisa que nunca falta a estas coisas. Reuniu-se por tanto a família toda à volta de uma mesa. Não era dia de Natal. Não era dia de anos. Era um dia qualquer...

António Torrado, Os meus amigos




23 de abril - Dia Mundial do Livro



Voltamos das férias da Páscoa a recordar que nesta semana calha em domingo o dia 23 de abril, Dia Mundial do Livro...






quinta-feira, 6 de abril de 2017

João e Maria (Chico Buarque e Nara Leão)



Não é bonita esta canção com música de Sivuca e letra de Chico Buarque, que canta com a sua querida amiga, Nara Leão? Fica logo no ouvido, quer dizer, é "pegadiza", como nós dizemos em espanhol, não é?

É uma canção brasileira e os brasileiros usam você mais a terceira pessoa, onde os portugueses usam tu mais a segunda pessoa.

*********************

Sirva esta bonita música como despedida até ao nosso regresso. Cá estão as férias da Páscoa, meninas e  meninos.

Descansem e reservem um bocado do vosso tempo para a leitura...







Quem é que não gosta do mar?




Eu gosto do mar
Tu gostas do mar
Ele, ela, você, o senhor, a senhora gosta do mar
Nós gostamos do mar
Vocês, os senhores, as senhoras gostam do mar
Eles, elas gostam do mar

Toda a gente gosta do mar!


Será que alguém não gosta? De certeza, haverá, mas poucos, acho eu. E vocês, gostam ou não gostam?




quarta-feira, 5 de abril de 2017

A saltar da ponte D. Luís para o rio Douro



Desporto de risco? Se vocês fossem mais velhos, saltavam? Se não apreciam a altura de onde estes jovens vão saltar para as águas do rio Douro, reparem na fotografia. A altura desde o tabuleiro inferior da ponte até a água é de 25 m




A Ponte Luís I ou Luiz I, popularmente também chamada Ponte D. Luís, é uma ponte em estrutura metálica com dois tabuleiros, construída entre os anos 1881 e 1888, ligando as cidades do Porto e Vila Nova de Gaia (margem norte e sul, respectivamente) separadas pelo rio Douro, em Portugal.

Esta construção veio substituir a antiga ponte pênsil que existia no mesmo local e foi realizada mediante o projecto do engenheiro belga Théophile Seyrig, que já tinha colaborado anteriormente com Gustave Eiffel na construção da ponte Maria Pia, ferroviária.

A ponte foi inaugurada em 1886 (tabuleiro superior) e 1888 (tabuleiro inferior e entrada em total funcionamento)

(Wikipédia)



terça-feira, 4 de abril de 2017

A cadeira não é um baloiço. A cadeira não é um baloiço...



Dedicado para a Zaira, a Violeta, a Carla, o André, o Carlos... Esqueço-me de alguém?

A cadeira não é um baloico.

A cadeira não é um baloico.

A cadeira não é um baloico.

A cadeira não é um baloico.

A cadeira não é um baloico.









Isto é uma cadeira de baloiço. Como é que se chama em espanhol? Se calhar, estes alunos gostavam de ter cadeiras de baloiço na sala de aula...






Será este um livro de bolso?



Parece que não é... 😊





segunda-feira, 3 de abril de 2017

Algumas mudanças de género

Uma árvore

Por via de regra, há coincidência entre o género das palavras espanholas e das portuguesas, mas há uma série delas muito comuns que mudam: masculinas em espanhol e femininas em português e, ao contrário, femininas em espanhol e masculinas em português.

PALAVRAS MASCULINAS EM ESPANHOL

a viagem
a garagem
a origem
a ponte
a cor
a dor
a árvore
a laranjeira
a pereira
a macieira  (e muitas mais árvores de fruto)


PALAVRAS FEMININAS EM ESPANHOL

o leite
o mel
o nariz
o postal
o sangue
o ensino (lembrem-se: Escolade ensino secundário)
o riso
o sorriso
os legumes
o costume (todas as palavras acabadas em -ume)
os croquetes
o bê, o agá, o jota, o xis... (todos os nomes das letras são masculinos em português)

Desse modo, os adjectivos que acompanham estas palavras devem concordar com o género, como é lógico, da palavra portuguesa:

"A leite é boa" (erro, estamos a pensar em espanhol) deve ser  O leite é bom

"A sal é branca" (erro) deve ser O sal é branco

"Ela tem uma nariz bonita" (erro, mais uma vez) deve ser Ela tem um nariz bonito.





O leite é branco

 Alguém adulterou leite no Brasil com água oxigenada

Recuperamos esta mensagem porque ainda há alunos que  pensam que a palavra leite é feminina em português, como acontece em espanhol.

Pois é, o leite, e não a leite. A palavra espanhola "leche" é feminina, sim, mas a palavra portuguesa leite é masculina, e daí o artigo, e a concordância com o adjetivo:

O leite é bom 
O leite é branco

Se o leite não é de boa qualidade, teríamos de dizer, é claro, que o leite é mau.
Quais são os diferentes tipos de leite comercializados? Leite gordo, leite meio-gordo e leite magro.



sexta-feira, 31 de março de 2017

O Porto aqui tão perto (Sérgio Godinho)



O amigo Sérgio Godinho canta para nós esta canção, O Porto aqui tão perto. Reparem como faz um trocadilho com o nome da cidade do Porto e o advérbio perto, que todos sabem o que significa, não sabem?

É claro que uma canção como esta só se escreve tendo nascido no Porto, não é? Sérgio Godinho é portuense.


O PORTO AQUI TÃO PERTO

Vá comboio meu comboio
carrega na velocidade
pára só quando chegarmos
à cidade

Olá cidade do Porto
a lágrima ao canto do olho
estava fechada há que tempos
com um ferrolho

Custou tanto a chegar
mil e uma peripécias
quando menos se espera
o diabo tece-as

Ai eu estive quase morto
no deserto
e o Porto
aqui tão perto

Mal chegado vislumbrei
dois amigos do alheio
vasculhando a minha caixa
do correio

Ah tratantes apanhei-vos
com a boca na botija
com certeza não esperam
que eu transija

Não é nada do que pensas
viemos trazer-te um recado
que nos foi entregue
por um embuçado

Ai eu estive quase morto ...

Dizia assim o recado
no Palácio há variedades
se lá fores verás que vais
matar saudades

Eu matar não gosto muito
mas saudades é diferente
é como matar pulgas
alivia a gente

Cheguei lá e deparei
com uma mulher embuçada
intimei-a Pára lá
com essa tourada

Ai eu estive quase morto ...

Desembuça-mos vá lá
e já agora desembucha
com esse capuz mais pareces
uma bruxa

Diz-me o que fazes aqui
canto ali com as atracções
no conjunto do "Godinho
e os seus Godões"

Já te topo há quanto tempo
te não punha a vista em cima
diz-me lá se és ou não és
a Etelvina

Ai eu estive quase morto ...

Sou a Etelvina sim senhor
não me digas Etelvina
que andas assim por andares
clandestina

Clandestina? Não estás bom
Eu fugida? nem se pense
Este fato é só para aumentar
o suspense

Sou cantora no conjunto
e aparecemos embuçados
e ficam os espectadores
arrepiados

Ai eu estive quase morto ...

Mas na vida é bem diferente
ando de cara descoberta
com a cabeça e os sentidos
bem alerta

Já vi tantas injustiças
falo de dentro de mim
e o que me sai cá de dentro
sai-me assim:

Faço música pró povo
e tu retribois
e tu me inspiras sustenidos
e bemóis

Ai eu estive quase morto ...

E eu que também faço o mesmo
com o povo que me dá
gratuito o dó-ré-mi
e mais o lá

Lá fiquei a noite toda
numa de improvisação
a regenerar o corpo
e o coração


Ai eu estive quase morto ...




Bela vista do Porto a preto e branco


António Alfarroba é o autor desta fotografia do Porto. Com que objetiva é que ele a terá tirado? Com uma olho-de-peixe? Não. Ele diz-nos: "Panorâmica com montagem, devem ser umas 4 ou 5 fotos verticais :-)" 





quinta-feira, 30 de março de 2017

quarta-feira, 29 de março de 2017

Baião de quatro Toques (Trio Que Chora)



Baião de quatro Toques, uma composição de José Miguel Wisnik e Luiz Tatit, interpretada pelo Trio que Chora.


"O grupo apresenta diversidade rítmica e formação pouco usual, pois além da flauta, do violão sete cordas e do pandeiro, são utilizados vários instrumentos de percussão. Em seus shows, apresentam o choro e outros ritmos musicais como samba, baião, forró, valsa, ciranda de forma descontraída, alegre, prazerosa, incentivando a participação do público.

Formação: Marta Ozzetti - flauta
Rosana Bergamasco - violão
Cássia Maria - percussão"



terça-feira, 28 de março de 2017

Vencedores do Concurso de Doçaria portuguesa 2017


Estes são os vencedores do Concurso de Doçaria Portuguesa do nosso Dia da Escola, no passado dia 22. Todos os membros do júri gostaram imenso de participar!

Os prémios serão entregues na próxima semana.


1º prémio - Bolo podre
(Lucía Morales Vicente e Elisa del Rosal Sánchez - 2º D)



2º prémio - Brigadeiros e beijinhos
(Larissa Giovana Carlim - 3º D)



3º prémio - Pastéis de Belém
(Alejandro Rodríguez Rodríguez - 3º D)




Visitou-nos a Sua Majestade, a Rainha da Inglaterra, que foi presenteada com uma bonita mala da nossa Escola.


Se alguém quiser ver os prémios do ano passado, é só clicar aqui.




Poesia e contrações, outra vez

A cidade de Roma


Vejam quantas contrações da preposiçao em com os artigos definidos o e a (no na). E há duas contrações  da preposição de, que já conhecem. Onde é que estão?


Na cidade de Roma há uma rua,
na rua há uma casa,
na casa há uma porta,
na porta há uma escada,
na escada há uma sala,
na  sala há um quarto,
no quarto há uma cama,
na  cama há uma mesa,
na mesa há um pano,
no pano há uma gaiola,
na gaiola há um ninho,
no ninho há um ovo,
no ovo há um pássaro,
no pássaro, um coração:
aqui está o meu amor.

Meu amor está dentro do coração:
o coração está no pássaro,
o pássaro está na gaiola,
a gaiola está no pano,
o pano está na mesa,
a mesa está na cama,
a cama está no quarto,
o quarto está na sala,
a sala está na escada,
a escada está na porta,
a porta está na casa,
a casa está na rua,
a rua está na cidade de Roma
e aqui estão as chaves
da cidade de Roma.


Um pássaro na gaiola


quinta-feira, 23 de março de 2017

"Un bel naso" (Alberto Giacometti)


Uma escultura do artista italiano Alberto Giacometti. Não sei qual o título, mas podia ser "Um bel naso" (um belo nariz, em português), não acham?

E desta maneira recordamos a todos aqueles que se esquecem disso: a palavra nariz é masculina em português:

Ela tem um nariz pequenino.

Tu tens um nariz muito bonito.

O nariz dele é arrebitado






quarta-feira, 22 de março de 2017

Palavras de Almada Negreiros para a nossa Escola



Hoje é o nosso dia, "el Día del Centro", o do IES "M. Domingo Cáceres". Hoje não há aulas e temos muitas atividades a que assistir e muitas coisas para partilhar.

E ainda por cima, estamos a festejar nesta semana os 25 anos de existência da nossa Escola. Eis uma citação do artista e escritor português José de Almada Negreiros para nos acompanhar.


"Há palavras que fazem bater mais depressa o coração…"

Almada Negreiros




(Autorretrato com boné, óleo sobre tela de Almada-Negreiros, c. 1927)


terça-feira, 21 de março de 2017

Cecília Meireles para o Dia Mundial da Poesia



Hoje, dia 21 de março, celebra-se o Dia Mundial da Poesia. Nós vamos ler, e ouvir, dito pela Ana Lice, este poema da brasileira Cecília Meireles. Espero que gostem.


MOTIVO

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.

Cecília Meireles







quinta-feira, 16 de março de 2017

Lisboa, Portugal, 1975



Será que este menino vai para a escola ou vai de regresso a casa? O que acham?

A fotografia é de Josef Koudelka.




A viajar em sonhos



Por onde será que esta menina anda a viajar em sonhos? Uma bonita viagem de barco por um oceano qualquer. Mesmo dentro da garrafa, o barco lá vai, segue a sua rota.

Vocês fecham os olhos e viajam desta maneira?

A fotografia é de Édouard Boubat e foi tirada no ano 1955 em Paris.





quarta-feira, 15 de março de 2017

"Contos de fadas são..." (Afonso Cruz)



Tinham-me falado de Afonso Cruz. Quem é ele? Diz-nos a Wikipédia o seguinte:

Afonso Cruz (Figueira da Foz, 1971) é um escritor, realizador de filmes de animação, ilustrador e músico português.




terça-feira, 14 de março de 2017

Será útil a Matemática?



Parece que este aluno não sabia da importância da Matemática para tantas coisas nas nossas vidas.

Como é que ele pensava construir essa maravilhosa "máquina de fazer todos os TPC de Matemática"? Com cartão, cola e tesoura?



segunda-feira, 13 de março de 2017

Quem era Leonardo Fibonacci?








Para a minha colega de Matemática, Maite.

Leonardo Fibonacci, também conhecido como Leonardo de Pisa, Leonardo Pisano ou ainda Leonardo Bigollo, (Pisa, c. 1170 — Pisa ?, c. 1250) mas, na maioria das vezes, simplesmente como Fibonacci foi um matemático italiano, tido como o primeiro grande matemático europeu da Idade Média. É considerado por alguns como o mais talentoso matemático ocidental da Idade Média. Ficou conhecido pela descoberta da sequência de Fibonacci e pelo seu papel na introdução dos algarismos arábicos na Europa.

Com outros matemáticos do seu tempo, contribuiu para o renascimento das ciências exatas, após a decadência do último período da antiguidade clássica e do início da Idade Média, mas Fibonacci destacou-se ao escrever o Liber Abaci, em 1202 (atualizado em 1254), a primeira obra importante sobre matemática desde Eratóstenes, isto é, mais de mil anos antes. O Liber Abaci introduziu os numerais hindu-arábicos na Europa, além de discutir muitos problemas matemáticos.

Fibonacci é também conhecido pela sequência numérica nomeada após sua morte como sequência de Fibonacci. Ele não descobriu, mas usou-a como exemplo no Liber Abaci.

(Wikipédia)


O que é a sequência de Fibonacci?



quarta-feira, 8 de março de 2017

O meu cão (Luísa Sobral)



Esse grande animal de estimação, o cão... Canta Luísa Sobral.


O MEU CÃO

Ele não ralha comigo
E quer sempre brincar
É o meu melhor amigo

Com ele posso contar
Se de manhã não acordo
À hora que tem que ser
Ele arrasta os meus lençóis e
Procura um pé p'ra lamber
O meu cão
Gosta de jogar à bola
E de me ver jogar consola

O meu cão
É o mais bonito de todos
Esperto como nenhum outro
Mesmo se a vida der p'ro torto
Eu sei que ele vai ser sempre
O meu cão

Dou-lhe metade do lanche
Sem a minha mãe ver
Deito a cabeça na barriga dele
Quando quero adormecer

O meu cão
Gosta de jogar à bola
De me ver jogar consola

O meu cão
É o mais bonito de todos
Esperto como nenhum outro
Mesmo se a vida der pro torto
Eu sei que ele vai ser sempre
O meu cão




sexta-feira, 3 de março de 2017

Carnaval do Rio de Janeiro (2017)

28.02.17 - Carnaval 2017 - Desfile das Escolas Mirins - Infantes do Lins - Fotografia de Raphael David.


Já vimos fotografias do Carnaval de Olinda, no Nordeste brasileiro, e cá temos hoje duas do famosíssimo Carnaval do Rio de Janeiro, a antiga capital deste imenso país.

Meninos e meninas desfilam também no Sambódromo.


 Corações Unidos do CIEP - Raphael David



28.02.17 - Carnaval 2017 - Desfile das Escolas Mirins - Golfinhos do Rio de Janeiro - Raphael David





segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Alguma vez viram um Carnaval como o de Podence?



"O Domingo de Carnaval é dia de feira em Podence, uma aldeia próxima de Macedo de Cavaleiros. Mas é também nesse dia que logo pela manhã se inicia um dos rituais transmontanos mais interessantes e enigmáticos a assinalar o fim do ciclo de Inverno.

(Folclore de Portugal)





Mais fotografias nesta mensagem do blogue: "O Carnaval de Podence" (fevereiro de 2016)






 Fotografia de Tiago Barata



quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Recordamos José Afonso com "Maria Faia"



Recordamos o grande cantor português José Afonso com uma canção popular da Beira Baixa portuguesa. Ele compôs muitas canções, mas também gostava de interpretar canções populares como esta.

José Afonso morreu há trinta anos, um dia 23 de fevereiro de 1987.


MARIA FAIA

Eu não sei como te chamas
Oh Maria Faia!
Nem que nome te hei-de eu pôr
Oh Maria Faia, oh Faia Maria!

Cravo não, que tu és rosa
Oh Maria Faia!
Rosa não, que tu és flor
Oh Maria Faia, oh Faia Maria!

Não te quero chamar cravo
Oh Maria Faia!
Que te estou a engrandecer,
Oh Maria Faia, oh Faia Maria!
Chamo-te antes espelho
Oh Maria Faia!
Onde espero de me ver
Oh Maria Faia, oh Faia Maria!

O meu amor abalou
Oh Maria Faia!
Deu-me uma linda despedida,
Oh Maria Faia, oh Faia Maria!
Abarcou-me a mão direita
Oh Maria Faia!
Adeus oh prenda querida
Oh Maria Faia, oh Faia Maria!


Moda da Azeitona
Popular (Malpica, Beira-Baixa)


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Carnaval de Olinda (2012 e 2013)

Noite Para os Tambores Silenciosos de Olinda - Carnaval 2012
(Foto: Passarinho)


Neste blogue somos muito amigos do Carnaval desta bonita cidade do Nordeste brasileiro. Viva o Carnaval de Olinda!

É claro que eles estão a preparar o Carnaval deste ano...


Noite Para os Tambores Silenciosos de Olinda - Carnaval de 2013
(Foto: William Aguiar)


Podem clicar no link para conhecer um bocado como é que esta cidade:

Olinda em 360º

"Visite Olinda através de fotos panorâmicas em alta resolução, numa experiência virtual que traz para o século XXI construções de mais de 500 anos visitadas por turistas de todo o mundo. Navegue pelas imagens em ultra-definição por todas as direções!"