Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Uns versos de Eugénio de Castro nuns azulejos




Hoje, estes versos seriam escritos desta maneira:


Sê bem-vindo nesta casa,
se és deveras meu amigo.
Entra, abraça-me, descansa,
senta-te à mesa comigo.





Sem comentários: