Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Coisas que não há que há (Manuel António Pina)

Fotografia de Danielli Vargas


Manuel António Pina (1943 - 2012) foi um jornalista e escritor português. E um grande poeta. Dedicou parte da sua obra às crianças e aos mais jovens.


Coisas que não há que há

Uma coisa que me põe triste
é que não exista o que não existe.
(Se é que não existe, e isto é que existe!)
Há tantas coisas bonitas que não há:
coisas que não há, gente que não há.
bichos que já houve e já não há,
livros por ler, coisas por ver,
feitos desfeitos, outros feitos por fazer,
pessoas tão boas ainda por nascer
e outras que morreram há tanto tempo!
Tantas lembranças de que não me lembro,
sítios que não sei, invenções que não invento,
gente de vidro e de vento, países por achar,
paisagens, plantas, jardins de ar,
tudo o que eu nem posso imaginar
porque se o imaginasse já existia
embora num lugar onde só eu ia...

Manuel António Pina


"A sopa de letras" é outro poema de Manuel António Pina no nosso blogue.