Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Um conto africano: Os segredos da nossa casa



Para completar a imagem da mensagem anterior, eis uma breve leitura.


OS SEGREDOS DA NOSSA CASA

Certo dia, uma mulher estava na cozinha e, ao atiçar a fogueira, deixou cair cinza em cima do seu cão. O cão queixou-se: 

— A senhora, por favor, não me queime!

Ela ficou muito espantada: um cão a falar! Até parecia mentira... Assustada, resolveu bater-lhe com o pau com que mexia a comida. Mas o pau também falou: 

— O cão não me fez mal. Não quero bater-lhe! 

A senhora já não sabia o que fazer e resolveu contar às vizinhas o que se tinha passado com o cão e o pau. Mas, quando ia sair de casa a porta, com um ar zangado, avisou-a:

 — Não saias daqui e pensa no que aconteceu. Os segredos da nossa casa não devem ser espalhados pelos vizinhos.

A senhora percebeu o conselho da porta. Pensou que tudo começara porque tratara mal o seu cão. Então, pediu-lhe desculpa e repartiu o almoço com ele.


Comentário: é fundamental sabermos conviver uns com os outros, assegurar o respeito.


Fonte: Eu conto, tu contas, ele conta... Estórias africanas, org. de Aldónio Gomes, 1999