Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Ou isto ou aquilo (Cecília Meireles)





Um poema da brasileira Cecília Meireles, umas das vozes líricas mais importantes das literaturas de língua portuguesa.


Ou isto ou aquilo

Ou se tem chuva ou não se tem sol,
ou se tem sol ou não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
Quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo em dois lugares!
Ou guardo dinheiro e não compro doce,
ou compro doce e não guardo dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.


Nota. Cuidado com a palavra "brinco", do verbo brincar, que é um falso amigo: significa "(yo) juego".