Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

"A minha casa é pequenina..."




Há tempo que eu não trazia um azulejo ao blogue. Devem saber que estas peças são muito importantes na arte e na decoração portuguessa, e podem ver alguns belos exemplos se clicarem na etiqueta "Azulejos".

Mas o de hoje tem uma diferença: uma breve poesia onde o dono de uma casa a oferece amavelmente a quem lá chegar e bater à porta.



(Reparem: bater à porta = "llamar a la puerta")