Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quinta-feira, 27 de março de 2014

Um diálogo de Clarice Lispector

Clarice Lispector


Clarice Lispector (1920-1977) nasceu na Ucránia, mas é uma escritora brasileira. Percebem? Quando tinha dois meses de idade, os pais dele emigraram para o Brasil e foi nesse país que cresceu e se tornou numa das maiores escritoras da língua portuguesa.

Quando lhe perguntavam pela sua nacionalidade, Clarice afirmava não ter nenhuma ligação com a Ucrânia - "Naquela terra eu literalmente nunca pisei: fui carregada de colo" - e que sua verdadeira pátria era o Brasil.

Escreveu o seu primeiro romance com apenas 19 anos: Perto do coração selvagem, e dele tiramos este diálogo entre uma menina e o pai. Reparem que os brasileiros usam você em vez de tu.


— Papai, inventei uma poesia.
— Como é o nome?
— Eu e o sol. — Sem esperar muito recitou:
— "As galinhas que estão no quintal já comeram duas minhocas mas eu não vi".
— Sim? Que é que você e o sol têm a ver com a poesia?

Ela olhou-o um segundo. Ele não compreendera...

— O sol está em cima das minhocas, papai, e eu fiz a poesia e não vi as minhocas... — Pausa.
— Posso inventar outra agora mesmo: "Ó sol, vem brincar comigo". Outra maior:
—"Vi uma nuvem pequena coitada da minhoca acho que ela não viu".
— Lindas, pequena, lindas. Como é que se faz uma poesia tão bonita?
— Não é difícil, é só ir dizendo.