Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quinta-feira, 20 de março de 2014

O ar / O vento (Boca Livre)



O AR (O VENTO )

Estou vivo, mas não tenho corpo
Por isso é que eu não tenho forma
Peso eu também não tenho
Não tenho cor

Quando sou fraco
Me chamo brisa
E se assobio
Isso é comum

Quando sou forte
Me chamo vento
Quando sou cheiro
Me chamo pum!


Aqui, mais uma canção deste disco, A casa, cantada também pelo grupo Boca Livre. Vinícius de Moraes é o poeta autor das letras. Cliquem e ouçam.