Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O Enredo de Orfeu (Caetano Veloso)



Uma composição do baiano Caetano Veloso, um dos maiores cantores brasileiros. Viva o Carnaval! A fotografia é de Ratão Diniz, a quem podemos considerar amigo dos nossos blogues. Elé virá mais vezes com as suas fotografias por aqui.

Conta-nos o seguinte desta: "Turma da Praça, grupo de bate bola de Marechal Hermes que desfila pelas ruas do subúrbio da cidade, durante o carnaval do Rio de Janeiro."

 Acho que vão gostar desta canção! Reparem na batida!


O Enredo de Orfeu (Historia do carnaval carioca) 

Nosso carnaval
É filho dos rituais das bacantes
Do coro das tragédias gregas
Das religiões afro-negras
Das procissões portuguesas católicas

E não tem rival
"Manhã, tão bonita manhã"
Quando o rancho acabou de passar
E deixou no ar
Um aceno ao passado e ao amanhã

"Ô abra alas"
Ainda somos do Rosa de Ouro
O carnaval da cidade é o tesouro
Que nunca ninguém nos pode roubar
(não rouba não)
Pois no Estácio
Famoso reduto de gente bamba
nasceu a primeira escola de samba
Que é rancho, é sociedade é cordão

Quando Hilário saiu
Lá da Pedra do Sal
Rei de ouros surgiu
É carnaval(2x)

Nosso carnaval vai ferver!
Vai fazer o morro descer!
Vai fazer o asfalto tremer!
Pra ficar legal tem que ter o quê?
Tem que ter bateria! (Demorou!)
Tem que ter harmonia! (Demorou!)
Tem que ter fantasia! (Demorou!)
Tem que ter alegria! (Demorou!)

Dança, pula, canta, fala
Tira da garganta aquele grito que entala
E vamos nós! (Abre ala!)
A nossa voz! (Ninguém cala!)
Fazendo o enredo sem medo
No peito e na mente
Andando pra frente
O carnaval é da gente (É do povo!)
O carnaval é do velho (É do novo!)
Eu sou Unido da Carioca da gema do ovo
Desafiando o mal
Pulando esse muro e iluminando o escuro
E o futuro do nosso
Carnaval!