Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

segunda-feira, 29 de maio de 2017

"Lunes" é segunda-feira, meus caros!




Como três alunos da turma de 1º D traduziram "lunes" como primeira-feira 😞, vamos ler este artigo publicado numa página que se chama A Universidade das Crianças: "Porque domingo não se chama primeira-feira". A ilustração tão engraçada é deles também , mas os sublinhados são meus...

Os dias da semana são bem diferentes em português, mas é algo básico que todos devem saber, e como já foram estudados na sala de aula, não compreendo o lapso desses três alunos.

Mas antes de ler esse artigo, vamos clicar aqui: "Onde se terá escondido a "primeira-feira"?"

______________________________________


Porque domingo não se chama primeira-feira


Se a gente tem segunda, terça, quarta, quinta e sexta-feira, por que não sétima-feira ou primeira-feira? Muito boa a pergunta que a Anna Carolina nos enviou pelo site. Já parou para pensar em por que o domingo não se chama primeira-feira?

De acordo com Eliana Mendes, que é doutora em Filologia e Lingüística Portuguesa e professora do departamento de Estudos Lingüísticos da Faculdade de Letras da UFMG, os nomes dos dias da nossa semana são profundamente influenciados pelo pensamento cristão, e não só isso. “Também o fato de a semana ter sete dias tem influência do cristianismo e do judaísmo – houve época para os romanos em que a semana tinha oito dias”, conta a professora. Mas, quanto aos nomes, a professora conta que “na língua do Império Romano, o Latim comum, os dias da semana eram nomeados em homenagem aos deuses pagãos (ou astros) que os romanos cultuavam”. E eram chamados assim:

Solis dies - dia do Sol (domingo)
Lunae dies – dia da Lua (segunda-feira)
Martis dies – dia de Marte (terça-feira)
Mercurii dies – dia de Mercúrio (quarta-feira)
Iovis dies – dia de Júpiter (quinta-feira)
Veneris dies – dia de Vênus (sexta-feira)
Saturni dies – dia de Saturno (sábado)

“Mas, na semana santa, comemorada pelos católicos, os dias da semana recebiam outros nomes porque eles achavam que não fazia muito sentido chamar os dias da semana por termos pagãos em uma época tão sagrada para o Cristianismo”, explica a professora. Isso era chamado de “Latim litúrgico” e é daí que vem esse “feira” dos dias da semana, derivado de “feria”, que quer dizer “dia de descanso” em Latim. Quem estabeleceu esses nomes especiais para os dias da Semana Santa foi Martinho de Dume, bispo da cidade de Braga, em Portugal, no quinto século depois de Cristo.

Assim, os nomes eram:

Prima feria (domingo)
Secunda feria (segunda-feira)
Tertia feria (terça-feira)
Quarta feria (quarta-feira)
Quinta feria (quinta-feira)
Sexta feria (sexta-feira)
Septima feria (sábado)

“Todos os dias eram “feria”, de descanso, porque era a Semana Santa. Então, a primeira-feira existia, mas recebeu o nome de “Dominus Dei”, ou “dia do Senhor” (em homenagem à ressurreição de Cristo), de onde deriva o domingo”, explica a professora. “Já o sábado vem de “shabbat”, dia de descanso dos judeus”, conclui. E veja só que legal: se “feria” em Latim é “dia de descanso”, faz sentido que a gente tenha “férias” em Julho e em Dezembro, não é mesmo? E o mais engraçado é que os dias de “feria” da nossa semana são os dias em que a gente trabalha e estuda. Já pensou ter uma semana com cinco dias de folga? :)


Universidade das Crianças:  "Porque domingo não se chama primeira-feira"