Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quarta-feira, 16 de março de 2016

Balada das vinte meninas (poema e canção)



Já falta muito pouco para a chegada oficial da primavera, no dia 20 deste mês... Só faltam 4 dias. Menos tempo ainda falta para que as férias comecem. Boas férias da Páscoa para todos vocês!

Cá temos um poema de Matilde Rosa Araújo, que serve como letra de uma canção cantada por Vitorino. Quem serão esas meninas? Alguém sabe? É fácil, não é? Se não conhecem a palavra portuguesa, digam-me a espanhola, e eu digo-vos a portuguesa.


BALADA DAS VINTE MENINAS

Vinte meninas, não mais,
Eu via ali no beiral:
Tinham cabecinha preta
E branquinho o avental.

Vinte meninas, não mais,
Eu via naquele muro:
Tinham cabecinha preta,
Vestidinho azul escuro.

Vinte meninas, não mais,
No alto da ramaria:
Tinham cabecinha preta,
Peúga de fantasia.

Vinte meninas, não mais,
Na torre acima de tudo:
Tinham cabecinha preta,
e capinha de veludo.

Matilde Rosa Araújo