Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O Padrão dos Descobrimentos

Águas do Rio Tejo e Ponte 25 de Abril ao fundo


O Infante D. Henrique





Vista do cimo do Padrão: a Rosa dos Ventos


Vista do cimo do Padrão. Pormenor da Rosa dos Ventos

Alunos da turma de 1º D, reconhecem este monumento que vimos ontem no livro? Saibam mais um pouco sobre ele.


O padrão dos Descobrimentos é um monumento histórico que homenageia os Descobrimentos Portugueses. Este monumento foi construído para dar a conhecer uma época importante da nossa História, época dos Descobrimentos, pois naquela altura havia alguns desconhecimentos sobre o tema.

O primeiro Padrão dos Descobrimentos foi construído em 1940 e chamava-se Pavilhão dos Descobrimentos. Mas, como tinha sido construído com materiais pouco resistentes foi desmontado em finais da década de cinquenta. A construção definitiva do Padrão dos Descobrimentos data de 1960, quando se celebrou o quinto centenário da morte do Infante D. Henrique. O Padrão dos Descobrimentos é formado por um auditório, sala de exposições, miradouro, zona de snack e lazer. Numa das salas de exposições podemos encontrar painéis e objectos alusivos aos Descobrimentos, e ainda, especiarias...

No exterior e em frente ao padrão podemos ver uma enorme Rosa dos Ventos onde naus e caravelas embutidas marcam as principais rotas dos Descobrimentos portugueses. No Padrão que faz lembrar uma caravela, podemos ver também nas partes laterais trinta e três esculturas que representa figuras importantes da nossa História como por exemplo: Vasco da Gama, Pedro Álvares Cabral, Luíz Vaz de Camões, Gil Eanes... Podemos visitar o Padrão dos Descobrimentos em Lisboa, junto ao rio Tejo..

Texto coletivo da Turma dos pintaínhos


Fotografias de Roberto (1), Matteo Dudek (2) e Dragom (3, 4 e 5)