Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Ai, Margarida (Pessoa + Deolinda e Cristina Branco)




Lembram-se da flor chamada malmequer ("bem me quer, mal me quer, bem me quer...") e do nome feminino Margarida de que falámos no outro dia? Eu disse que ia publicar aqui um poema de que me lembrei intitulado Margarida.

Cá está, mas quem escreveu este poemazinho? Fernando Pessoa ou Álvaro de Campos? Foi Álvaro de Campos pela mão do seu criador, Fernando Pessoa, e que também criou mais autores, chamados todos heterónimos. Parece um pouco complicado, mas não é tão difícil assim. Um dia deste hei de falar deste poeta e escritor, Fernando Pessoa.

E como fecho desta mensagem, depois de lerem o poema, podem ouvi-lo cantado por artistas portugueses: Cristina Branco e a banda Deolinda.


AI, MARGARIDA

Ai, Margarida,
Se eu te desse a minha vida,
Que farias tu com ela?
— Tirava os brincos do prego,
Casava c'um homem cego
E ia morar para a Estrela.

Mas, Margarida,
Se eu te desse a minha vida,
Que diria tua mãe?
— (Ela conhece-me a fundo.)
Que há muito parvo no mundo,
E que eras parvo também.

E, Margarida,
Se eu te desse a minha vida
No sentido de morrer?
— Eu iria ao teu enterro,
Mas achava que era um erro
Querer amar sem viver.

Mas, Margarida,
Se este dar-te a minha vida
Não fosse senão poesia?
— Então, filho, nada feito.
Fica tudo sem efeito.
Nesta casa não se fia.

Álvaro de Campos / Fernando Pessoa


Deolinda e Cristina Branco cantam Pessoa