Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Cantiga da Mariana

Fotografia de Camila Svenson


Reparem quantas vezes aparece neste poema popular a terceira pessoa do verbo ter, que alguns alunos teimam em dizer "tene"... Mas sabemos que é tem!
E vejam também: parece que esta menina é um bocado mentirosa... Ai Mariana!




CANTIGA DA MARIANA

Mariana diz que tem
sete saias de balão
que lhe deu um caixeirinho
da gaveta do patrão.

Mariana diz que tem
sete saias de cambraia,
Mariana, mentirosa,
que não tem nenhuma saia.

Mariana diz que tem
sete saias de veludo,
rompe, rompe, Mariana,
que o dinheiro paga tudo.

Mariana diz que tem
sete saias de cetim
que lhe deu um caixeirinho
à saída do jardim.

Mariana diz que tem,
se ela tem, deixá-la ter,
mentira que ela não tem
nem dez réis para comer.

Mariana diz que tem
sete varas de algodão,
mentira, que ela não tem
nem dez réis para sabão.