Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Mais sobre os Doutores da alegria










Estes Doutores da alegria brasileiros já cá tinham estado: vejam neste link.

São palhaços que tentam que crianças com doenças graves se esqueçam nem que seja por um curto tempo do hospital e do seu grave problema. São crianças!

O riso é mesmo bom para combater a dor.



Página dos Doutores da alegria



quarta-feira, 28 de maio de 2014

Bem-me-quer-mal-me-quer (Iana Soares)


Uma fotografia de Iana Soares. Acho que ela mora em Fortaleza, capital do estado brasileiro do Ceará, no nordeste do país.


Em português, Margarida é nome de pessoa; a flor é malmequer. É clara a origem, não é?





terça-feira, 27 de maio de 2014

Um velho e belo azulejo português


Reparem como são bonitos os azulejos portugueses. Este é um dos muitos padrões que podemos encontrar. Hei de publicar mais fotografias de azulejos!

Já temos a etiqueta Azulejos para os localizarmos melhor agora e quando tivermos muitos mais.




segunda-feira, 26 de maio de 2014

"Sgeun un etsduio"



Bem sei, é espanhol e não português, mas acho que vocês gostariam de saber. Leiam, leiam, afinal não é tão difícil como parece.


Sgeun un etsduio de una uivenrsdiad ignlsea, no ipmotra el odren en el que las ltears etsan ersciats, la uicna csoa ipormtnate es que la pmrirea y la utlima ltrea esten ecsritas en la psiocion cocrrtea.




quarta-feira, 21 de maio de 2014

Adoramos...



O que se passa aqui nesta tirinha de Alexandre Beck, com o amigo Armandinho?


Estas letras representam o mesmo som surdo, /s/:

s- (inicial): sapato, saber, selo...

-ss- (dois esses entre vogais): passar

c perante as vogais e, i: cedo, cimento

ç (c cedilhado) perante as vogais a, o, u: caça, lenço, açúcar...




terça-feira, 20 de maio de 2014

Trava-línguas para o som /s/




Estas letras representam o mesmo som surdo, /s/:

s- (inicial): sapato, selo, situação, soletrar, sucesso...

-ss- (dois esses entre vogais): passar, pessoa...

c perante as vogais e, icedo, cidade...

ç (c cedilhado) perante as vogais a, o, u: caça, lenço, açúcar...


E agora tentem ler bem depressa os trava-línguas seguintes:

Tecelão tece o tecido
em sete sedas de Sião.
Tem sido a seda tecida
na sorte do tecelão.



Sabia que a mãe do sabiá
sabia que o sabiá
sabia assobiar?



Lanço o laço no salão.
O lenço lanço, a lança não.



Nota. O pássaro da fotografia é um sabiá-laranjeira, ave símbolo do Brasil, e vemo-lo à procura de minhocas para o pequeno-almoço.



segunda-feira, 19 de maio de 2014

Dança (Mário Quintana)




DANÇA

A menina dança sozinha
por um momento.

A menina dança sozinha
com o vento, com o ar, com
o sonho de olhos imensos...

A forma grácil de suas pernas
ele é que as plasma, o seu par
de ar
de vento,
o seu par fantasma...

Menina de olhos imensos,
tu, agora, paras,
mas a mão ainda erguida

segura ainda no ar
o hastil invisível
deste poema!

Mário Quintana




(A fotografia é de Claire Marie Vogel)






sexta-feira, 16 de maio de 2014

Uns ursinhos de peluche para a Célia Carrasco




Perguntou há poucos dias a Célia Carrasco, aluna da turma de 1º D, como é que se dizia em português "peluche". Eu não disse nesse momento, mas digo agora, e para ela ficar mais esclarecida, com a ajuda do dicionário Priberam. Reparem na origem da palavra em espanhol e em português.

Não é difícil, pois não? Mas cuidado com a pronúncia do ch, e dos és! Isto é português. Praticamos no próximo dia na sala de aula.

peluche
(francês peluche, tipo de tecido felpudo)
substantivo masculino

1. Tecido de lã, seda, algodão, com felpa de um lado (ex.: urso de peluche). = PELÚCIA

2. Boneco revestido com esse tecido (ex.: ofereceu-lhe um peluche).


Com qual ursinho de peluche é que ficaria a Célia? São fofos, não são? (se alguém não se lembra do significado de fofo, pode clicar na palavra)









Muitas peças de roupa



Querem ver um bocadinho de vocabulário de roupa? Vamos lá!


Podem clicar aqui. Há muitas peças de roupa com fotografias e nomes: para meninos e para meninas.








Umas calças de ganga




Um clássico universal: as calças de ganga. Reparem que ganga em português é um tecido, e não tem o significado do espanhol..

Isto é ganga: "Tecido forte e resistente de fios de algodão entrançados, geralmente tingidos de azul." (Priberan)





O dia em que tentei agradar a todos

Fonte: Literatortura


Estão a ver? Não podemos agradar a todos, mas ser nós próprios. É muito melhor!






quinta-feira, 15 de maio de 2014

Qual é a população da China? (Érico Veríssimo)


Esta mensagem já foi publicada aqui há dois anos, mas lembrei-me dela por causa da resposta que me deu um aluno, o Enrique, da turma do 1º A, sobre qual poderia ser a população da Índia: "mais de 40 milhões" Pois, é verdade, mas... Parece que são muitos, muitos mais: 1 237 milhões tem a Índia, e a China, 1 341. Os colegas também ficaram muito longe... Se calhar, o Enrique reconhece-se um pouco no que aconteceu a este escritor brasileiro quando andava na escola.


Vejam se gostam deste excerto de um artigo do brasileiro Luís Fernando Veríssimo. Alguém já passou por uma experiência deste género? Leiam este trecho de um artigo dele:

Naquele tempo a pior coisa do mundo era ser chamado a responder qualquer coisa no colégio. De pé, na frente dos outros e – o pior de tudo – em voz alta. Depois descobri que existem coisas piores, como a miséria, a morte e a comida inglesa. Mas naquela época o pior era aquilo. “Senhor Veríssimo!” Era eu. Era irremediavelmente eu. “Responda, qual é a população da China?” Eu não sabia. Estava de pé na frente dos outros, e tinha que dizer em voz alta o que não sabia. Qual era a população da China? Com alguma presença de espírito eu poderia dizer: “A senhora quer dizer neste exato momento?”, dando a entender que, como o que mais acontece na China é nascer gente, uma resposta exata seria impossível. Mas meu espírito. Meu espírito ainda estava em casa, dormindo. “Então, senhor Veríssimo, qual é a população da China?” E eu respondi:

–Numerosa.

Ganhei zero, claro.








Muitos vasos de cores



Vejam quantos vasos tem esta menina. Tantas cores, não nas flores, mas nesses vasos tão bonitos. E como já sabem muito bem, estes vasos não servem para beber; para isso devem usar um copo.


(Ilustração: Blancucha)


As cores do Alentejo



Esta fotografia intitula-se As cores do Alentejo, a vizinha região portuguesa do Alentejo; mas, como podem comprovar, poderia ter sido tirada também na nossa Extremadura. São regiões muito semelhantes. Aqui falamos de "dehesa" e lá dizem montado, mas é a mesma coisa: as "encinas" são azinheiras, umas árvores mesmo bonitas.



(A fotografia é de Robert Grant)




quarta-feira, 14 de maio de 2014

Onomatopeias num filme de 1928




Vocês já sabem o que é uma onomatopeia, mas vamos ler a definição desta palavra em português no dicionário Priberam:

onomatopeia

1. Processo de formação de uma palavra cujo som imita aproximadamente o som do que significa.

2. Palavra com essa formação (ex.: rataplã).



Um jogo de palavras com o som [ʒ]



 Vamos praticar o fonema [ʒ]. Reparem quando devem pronunciar deste modo:

letra g + e, i

letra j + qualquer vogal



O José e a Gizela jogam um jogo giro no Japão.




terça-feira, 13 de maio de 2014

Qual é o seu tamanho?


Muito cuidado com a palavra "talla" (mesmo assim, em espanhol), ou aportuguesada como"talha". Vamos pedir ajuda ao Dicionário da Academia das Ciências. O que nos diz da palavra que esses alunos deveriam empregar?


tamanho. Dimensão do corpo humano, relativamente à roupa e ao calçado que se usa. Sinónimo: número.

As calças são pequenas. Precisa de um número acima.


O vestido fica-lhe muito largo. Não é o seu tamanho.


Que tamanho calça?


(tamanho grande - médio - pequeno)



sexta-feira, 9 de maio de 2014

José de Guimarães


Vimos hoje no livro  na turma de 2ª D a pintura do artista plástico português José de Guimarães que aparece cá em cima, mas a reprodução era um bocado pequena. Aqui podem ver muito melhor e, para além desta, eis outros exemplos da sua obra para vocês terem uma ideia mais completa deste artista. (Mais pinturas dele neste link)




 A domadora de crocodilos


Pesca submarina





José de Guimarães


Lembram-se do que dizia uma das raparigas do diálogo do livro? Dizia que as obras de Guimarães lhe faziam recordar as do pintor espanhol Joan Miró, que nasceu em Barcelona (1893-1936). Eis duas obras deste último para que vocês possam comparar.








Oh que lindos olhos

 



Oh que lindos olhos
tem a padeirinha,
tão mal empregados
de andar à farinha.

Oh que lindos olhos
tem o meu José,
tão mal empregados
de andar ao café.

Oh que lindos olhos
tem o meu João,
tão mal empregados
de andar ao carvão.



O Dia das Aves nos Jardins da Fundação Gulbenkian




O Dia das Aves

Um dia para conhecer as aves dos Jardins Gulbenkian


Nota. Do vosso ponto de vista, está tudo certo neste cartaz?







quarta-feira, 7 de maio de 2014

"...mas sempre quis ser contador de histórias."



Lembram-se daquela história da caixa que encontrou um camponês? Foi no mês de outubro: "O camponês e a caixa". Há muito tempo. Prometo que neste mês teremos mais um contador de histórias. Por enquanto, serve isto: alguém que estudou um bom curso de engenharia na Universidade, mas ele sempre quis ser alguém que contasse histórias a otras pessoas. 

Vocês não gostam de ouvir histórias?



terça-feira, 6 de maio de 2014

Grande onda en Sagres




Sagres é uma vila portuguesa do concelho de Vila do Bispo, sede de freguesia com 34,28 km² de área e 1909 habitantes (2011).




Aqui é que foi tirada a fotografia.



segunda-feira, 5 de maio de 2014

Algumas especiarias

Fonte: Revista Bula


Canela, gengibre, noz moscada, cardamomo... Especiarias como as que traziam os Portugueses da Índia.