Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

 Fonte: Obvious

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (Brasil) possui 155 mil hectares de natureza e visuais inesquecíveis. Grandes dunas e lagoas, cortejadas pelo mar. 

Mais dados e fotografias deste Parque na Wikipédia.



quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Navio Escola Sagres


Queres conhecer o Navio Escola Sagres? Podes clicar no seguinte link:


A nossa barca Sagres, há 50 anos ao serviço de Portugal, agradece a sua visita e convida-o a embarcar neste passeio virtual. Aqui poderá conhecer todos os pormenores deste belo navio e acompanhar a sua actividade operacional, bem como os eventos em que estará envolvido.


Aqui tens mais um:

Durante o ano de 2012 o Navio Escola Sagres comemorou 50 anos ao serviço da Marinha Portuguesa e 75 anos de vida.



terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

A crista de Cristiano Ronaldo



Uma aluna da turma de 1º D usou esta palavra, mas em espanhol. É natural. Não a tínhamos visto no livro, mas podem aprender agora. 

A fotografia do futebolista português é do ano 2010. O texto que a acampanhava dizia depois de O Cristiano Ronaldo com novo penteado:

"O futebolista, Cristiano Ronaldo, decidiu renovar a imagem e mudou de corte de cabelo. O penteado é conhecido como “crista”, contudo este não é o primeiro a adoptar esse visual. Vários futebolistas já exibiram um visual semelhante, como é o caso de David Beckham."

E porque é que esse corte de cabelo se chama crista? Ora, é muito fácil. Vão aprender agora, e, para além do mais, pelo menos alguns de vocês, aprendem mais uma palavra: vem da crista do galo. Fica clara a semelhança, não fica?




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Esperança di mar azul (Nancy Vieira e Tito Paris)




Nunca nô zangá
Nunca nô tive um briga feia
Nunca nô pensa na separação
Nunca nô feri nôs coração

Deus ta levá-no, sempre assim
Na paz, amor e carinho
Moda vida tem tempestade
Vento di norte, vento di sul

Ma esperança di mar azul
É pa quem tem fê na sê amor
Esperança di mar azul
É pa quem tem fê na sê amor

Nunca nô zangá
Nunca nô tive um briga feia
Nunca nô pensa na separação
Nunca nô feri nôs coração

Deus ta levá-no, sempre assim
Na paz, amor e carinho
Moda vida tem tempestade
Vento di norte, vento di sul

Ma esperança di mar azul
É pa quem tem fê na sê amor
Esperança di mar azul
É pa quem tem fê na sê amor

...

Deus ta levá-no, sempre assim
Na paz, amor e carinho
Moda vida tem tempestade
Vento di norte, vento di sul

Ma esperança di mar azul
É pa quem tem fê na sê amor
Esperança di mar azul
É pa quem tem fê na sê amor

Ma esperança di mar azul
É pa quem tem fê na sê amor
Esperança di mar azul
É pa quem tem fê, é pa quem tem fê na sê amor


Catarina tirou esta fotografia do mar de Cabo Verde:




Uns azulejos de Paula Rego








Uns azulejos da pintora portuguesa Paula Rego. Ela já cá esteve no dia 29 de outubro passado.



(Fonte)



quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Gostavam de andar de biciclo ou preferiam...?



Gostavam de tentar andar num biciclo ("velocípede de duas rodas de diâmetros diferentes, hoje em desuso") como o que vemos lá em cima, ou preferiam um carro como o deste ator infantil dos anos trinta do passado século?


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O verbo cheirar


O que acham? Será que cheira bem ou cheira mal? Alguém conhecia este verbo, cheirar? Quem não conhecer esta palavra, acho que vai adivinhar logo o significado dela. Porque sera que esta menina está a tapar o nariz?

Lembrem-se de que nariz é uma palavra masculina em português: o nariz.



Bom dia!



Cumprimentar os outros faz parte da boa educação. Não se esqueçam!


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

As palavras análise e crise

 
Isto é para os alunos do 2º ano, embora possa servir também para os do 1º, é claro.

Na nossa língua, "análisis" e "crisis" são palavras exatamente iguais no singular e no plural, mas em português as duas palavras têm singular e plural:

sg. análise / plu. análises
sing. crise / plu. crises

Para além do mais, a palavra análise é feminina em português, e assim diremos:

uma análise, duas análises, a análise, as análises...


Reparem no título do livro da fotografia.



sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Perigo!




Um conto moçambicano: A Menina que não falava

Uma machamba em Matola, Moçambique


Hoje temos para ler um conto tradicional de Moçambique, meninos e meninas. E vejam em cima e em baixo o que é uma machamba nesse país.


A Menina que não falava

Certo dia, um rapaz viu uma rapariga muito bonita e apaixonou-se por ela. Como se queria casar com ela, no outro dia, foi ter com os pais da rapariga para tratar do assunto.

- Essa nossa filha não fala. Caso consigas fazê-la falar, podes casar com ela, responderam os pais da rapariga.

O rapaz aproximou-se da menina e começou a fazer-lhe várias perguntas, a contar coisas engraçadas, bem como a insultá-la, mas a miúda não chegou a rir e não pronunciou uma só palavra. O rapaz desistiu e foi-se embora.

Após este rapaz, seguiram-se outros pretendentes, alguns com muita fortuna mas, ninguém conseguiu fazê-la falar.

O último pretendente era um rapaz sujo, pobre e insignificante. Apareceu junto dos pais da rapariga dizendo que queria casar com ela, ao que os pais responderam:

- Se já várias pessoas apresentáveis e com muito dinheiro não conseguiram fazê-la falar, tu é que vais conseguir? Nem penses nisso!

O rapaz insistiu e pediu que o deixassem tentar a sorte. Por fim, os pais acederam. O rapaz pediu à rapariga para irem à sua machamba, para esta o ajudar a sachar. A machamba estava carregada de muito milho e amendoim e o rapaz começou a sachá-los.

Depois de muito trabalho, a menina ao ver que o rapaz estava a acabar com os seus produtos, perguntou-lhe:

- O que estás a fazer?

O rapaz começou a rir e, por fim, disse para regressarem a casa para junto dos pais dela e acabarem de uma vez com a questão.

Quando aí chegaram, o rapaz contou o que se tinha passado na machamba. A questão foi discutida pelos anciãos da aldeia e organizou-se um grande casamento.



machamba
s. f.
1. [Moçambique] Plantação agrícola. = HORTA
2. [Moçambique] Propriedade agrícola. = HERDADE, QUINTA



Beleza pura no Rio de Janeiro


Meninos e meninas, o último postal do Carnaval, que já passou. Trago aqui porque está bem fresquinho. Martin Lazarev, autor da fotografia e amigo dos blogues desta escola, tirou-a há poucos dias nas ruas do Rio de Janeiro.

Como é que são os olhos destas crianças? Graaaaaaandes e bonitos, vê-se bem, não é? Há tanta graça nos rostos deles que nos espanta (cuidado com este falso amigo, quer dizer, em espanhol, "que nos asombra").

Até 20 de março é verão no Brasil. É melhor para o Carnaval ter boas temperaturas e não o frio e a chuva destes dias em Badajoz, não acham?







quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Uma ideia para o Carnaval do ano próximo


Lembram-se do David Bowie? Esta é uma ideia para o Carnaval do ano que vem. Não gostariam de aparecer assim pelas ruas de Badajoz?



Como é belo este cantinho!

Fonte: Bookshelves


Não gostam deste cantinho? Há boa luz, temos café ou chá, há livros, há discos  (não CD. Já tiveram nas mãos um disco de vinil? Se calhar os vossos pais têm), há jogos...




quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Como está frio o dia!


Tempestade de neve no Canadá. Vejam como lutam estas andorinhas contra os elementos, para manterem aquecidos os seus corpos. Coitadinhas!

O fotógrafo chama-se Keith Williams.



Diferenças são parecenças


Não me lembro de onde li este refrão de uma canção infantil anti-xenófoba e anti-racista:


Diferenças são parecenças, muito mais do que tu pensas



(Nota. português refrão= espanhol estribillo)



terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

A grande onda de Kanagawa (Hokusai)


Lembram-se do nome do vosso livro de português, é claro: Na onda do Português. Por causa dessa onda, eu lembrei desta obra-prima do artista japonês Katsushika Hokusai (1760-1849) intitulada A grande onda de Kanagawa.

"Ler faz bem à saúde", diz o Professor e muita gente, e podemos dizer também que ver e admirar coisas belas também. O que acham desta?



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Carnaval no morro de Santa Marta


Criança brinca de bate bola durante o carnaval do morro Santa Marta, zona sul do Rio de Janeiro. Mais uma fotografia de Ratão Diniz.



sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Tenham um Bom Carnaval!


Mais um postal de Olinda para vos desejar um Bom Carnaval

Não se esqueçam dos livros. Há tempo para tudo nestes dias!


Gostamos muito do Carnaval de Olinda. Todos os anos eles cá estão. Esta fotografia não é de 2013, mas de 2011. Tanto faz, não é? E como vemos muita alegria nessas meninas e no menino do fundo, mostramos no nosso blogue para toda a gente ver, ou, como diriam no Brasil, para todo mundo ver.


Prefeitura de Olinda / Fotografia de Ádria de Souza.




 

O Enredo de Orfeu (Caetano Veloso)



Uma composição do baiano Caetano Veloso, um dos maiores cantores brasileiros. Viva o Carnaval! A fotografia é de Ratão Diniz, a quem podemos considerar amigo dos nossos blogues. Elé virá mais vezes com as suas fotografias por aqui.

Conta-nos o seguinte desta: "Turma da Praça, grupo de bate bola de Marechal Hermes que desfila pelas ruas do subúrbio da cidade, durante o carnaval do Rio de Janeiro."

 Acho que vão gostar desta canção! Reparem na batida!


O Enredo de Orfeu (Historia do carnaval carioca) 

Nosso carnaval
É filho dos rituais das bacantes
Do coro das tragédias gregas
Das religiões afro-negras
Das procissões portuguesas católicas

E não tem rival
"Manhã, tão bonita manhã"
Quando o rancho acabou de passar
E deixou no ar
Um aceno ao passado e ao amanhã

"Ô abra alas"
Ainda somos do Rosa de Ouro
O carnaval da cidade é o tesouro
Que nunca ninguém nos pode roubar
(não rouba não)
Pois no Estácio
Famoso reduto de gente bamba
nasceu a primeira escola de samba
Que é rancho, é sociedade é cordão

Quando Hilário saiu
Lá da Pedra do Sal
Rei de ouros surgiu
É carnaval(2x)

Nosso carnaval vai ferver!
Vai fazer o morro descer!
Vai fazer o asfalto tremer!
Pra ficar legal tem que ter o quê?
Tem que ter bateria! (Demorou!)
Tem que ter harmonia! (Demorou!)
Tem que ter fantasia! (Demorou!)
Tem que ter alegria! (Demorou!)

Dança, pula, canta, fala
Tira da garganta aquele grito que entala
E vamos nós! (Abre ala!)
A nossa voz! (Ninguém cala!)
Fazendo o enredo sem medo
No peito e na mente
Andando pra frente
O carnaval é da gente (É do povo!)
O carnaval é do velho (É do novo!)
Eu sou Unido da Carioca da gema do ovo
Desafiando o mal
Pulando esse muro e iluminando o escuro
E o futuro do nosso
Carnaval!







quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Carnaval em Arronches



Arronches fica do outro lado da fronteira, da Raia, não muito longe de Badajoz. Esta é uma imagem do Carnaval de 2010.

Fotografia de Emílio Moitas.


História exemplar (Mário-Henrique Leiria)



HISTÓRIA EXEMPLAR

Entrei.
- Tire o chapéu – disse o Senhor Diretor.
Tirei o chapéu.
- Sente-se – determinou o Senhor Diretor.
Sentei-me.
- O que deseja? – investigou o Senhor Diretor.
Levantei-me, pus o chapéu e dei duas latadas no Senhor Diretor.
Saí.

Mário-Henrique Leiria



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

O Carnaval em Portugal

Carnaval de Sesimbra - Fotografia de Paulo Juntas


É claro que há também Carnaval em Portugal! Leiam, leiam:


Em Portugal existe uma grande tradição carnavalesca. Os mais importantes carnavais portugueses são o de Estarreja, da Madeira (de onde saíram os imigrantes que haveriam de levar a tradição do Carnaval para o Brasil), Ovar, Loures (remonta a 1934 e tem o maior grupo de carnaval organizado do país, "Mastronças"), Podence, Loulé, Sesimbra, Sines, Elvas (chamado de Carnaval Internacional de Elvas) e Torres Vedras que juntamente com o Carnaval de Canas de Senhorim é um dos mais antigos de Portugal.

O carnaval de Canas de Senhorim tem perto de 400 anos e tradições únicas como os Pizões, as Paneladas, Queima do Entrudo, Despique entre outras.

Nos Açores, mais propriamente na ilha Terceira, reside uma das formas mais peculiares do Carnaval em Portugal, as Danças e Bailinhos de Carnaval. Esta tradição, tida como a maior manifestação de teatro popular em Portugal, remonta ao tempo dos primeiros povoadores e reflete um estilo teatral bem ao jeito dos Autos vicentinos.

Em Lazarim, pertencente ao concelho de Lamego, decorre anualmente o Carnaval mais genuinamente português, mantendo bem vivas tradições ancestrais que perduram ao longo dos tempos. O principal interesse deste Entrudo são as suas famosas máscaras de madeira, esculpidas por artesãos da vila. Existem testemunhos, que já no ano 1879, por altura do Carnaval, esta tradição assumia contornos de uma manifestação medieval, carregada de referências macabras, a Belzebu e assumia um carácter assustador. As máscaras de madeira eram, por alguns, revestidas a pele de coelho. Cobras e sardões, apanhados no inverno, serviam de ornamento, eram pregados às máscaras de madeira, para que estas adquirissem ainda um aspecto mais aterrorizante.

(Texto e fotografia da Wikipédia)

Lamego, no norte de Portugal


Vejam mais fotografias do Carnaval de Lazarim como estas aqui: Máscaras ibéricas - O lado português.


 Lazarim

Lazarim



Vendo o carnaval passar


Cidade de Curitiba, no sul do Brasil. Uma menina vê passar da janela o carnaval do ano passado. Este ano andará com vontade de se debruçar mais uma vez da janela..., ou de sair para a rua para ver tudo mais de perto.

A fotografia é de Giordano Pedro.


Prévias de Carnaval em Olinda


Ensaio aberto do Bloco Eu Acho é Pouco - Prévias Carnaval 2013

O bloco Eu Acho é Pouco arrastou foliões de todas as idades pelas ruas do Sítio Histórico hoje, ao som das canções clássicas dos Carnavais de Olinda.

Dos amigos da Prefeitura da cidade de Olinda, chega-nos este postal. Se cá em Badajoz as pessoas que participam no Carnaval estão com vontade de este fim de semana chegar, a mesma coisa acontece em muitos cantos do Brasil, como é Olinda, município do estado de Pernambuco, no nordeste do país.

Estão a ver? Tantas cores!

Esta semana teremos mais postais, e música, do Brasil. Há tanta coisa para ver e escutar, meninos e meninas!



Baile Monumental de Olinda - Prévias Carnaval 2013

Os blocos líricos Flor da Lira de Olinda, fundado em 1975, e Flor da Lira do Recife, fundado em 1920, desfilaram juntos pela 1ª vez, nesta sexta-feira (25), pelas ladeiras do Sítio Histórico de Olinda.


A música característica daquelas terras é o frevo. Vamos escutar Gilberto Gil a cantar Frevo rasgado , embora para se fazerem uma ideia mais completa de como esta música é, cliquem neste link do blogue dos vossos colegas mais velhos: "Frevo em Recife". No vídeo podem ver como dançam com uma sombrinha pequenina que atiram para o ar e quase nunca vai parar no chão. Não percam!






Versão intrumental do mesmo tema pelo Quarteto Maogani. Aproveitem os alunos que tocam guitarra!






terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Quantas cores é que tu vês?



Para praticar as cores que aprenderam no outro dia, e mais algumas.

No Brasil usa-se muito pouco a forma de tratamento tu. O tratamento mais normal entre pessoas que se conhecem é você, que vai acompanhado de forma verbal na terceira pessoa do singular.

Assim, dizem em Portugal, por exemplo: Tu és o meu amigo, e no Brasil dizem Você é o meu amigo.


Dá para saber a piada de quem é que diferencia mais cores, não dá? Quem é que me diz?



Viola e música para viola

A violista Olga Goija interpreta a Sonata VI paraViolino e Piano (Adagio) de Haendel à viola.

Como há duas alunas na turma de 1º D que estudam piano, pudemos escutar aqui na passada sexta-feira a pianista portuguesa Maria João Pires. E agora toca falar um bocado da viola. Porquê? A Alejandra, outra aluna desta turma, estuda viola. A mensagem vai dedicada para ela. Quantos dos colegas da Alejandra gostam desta música? Se calhar, ainda é cedo para a maioria dos alunos gostarem de música clássica.

A viola (também chamada "alto" ou "viola de arco") é um instrumento musical da mesma família do violino (de arco e quatro cordas) e visualmente se assemelha a este (inclusive na maneira de se tocar), entretanto possui um som mais encorpado, doce, menos estridente e mais grave, sua altura é intermediária entre o violino e o violoncelo.

Violino e viola



Olga Goija interpreta  uma obra de J. S. Bach, Ciaccona (Nov. 2006)



segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

A caminho de Castelo de Vide e panorámica da vila

Fotografia de Emílio Moitas

Freixos com saias brancas é o titulo deste bonito postal do Alentejo. Nunca passaram por aqui? Não fica longe de Badajoz. Seguindo por esta estrada chegamos à vila de Castelo de Vide. Se não conhecem, recomendo uma visita. Não é muito longe de cá. Estamos na Raia!

Lá vai uma bela fotografia panorâmica de Castelo de Vide a um ótimo tamanho para apreciarem melhor!




Castelo de Vide (Fotografia de José Porras - Wikipédia)


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

A pianista Maria João Pires interpreta Chopin



Uma das melhores pianistas de música clássica do mundo é a portuguesa Maria João Pires, quem muito cedo aprendeu a tocar piano: aos cinco anos deu o seu primeiro recital e aos sete tocou publicamente concertos de Mozart.

Aqui podemos vê-la e escutá-la a tocar uma peça do compositor e pianista polaco Fréderic Chopin (1810-1841), Nocturno n.º 1 em Si bemol menor, op. 9 n.º 1

Mais dados sobre Maria João Pires

Duas alunas da turma de 1º D, a Inês M. e a Célia M., estudam piano, e é por isso que o Professor lhes dedica esta mensagem.


Alunos do 2º ano: Quem foi Vasco da Gama?

Alguém sabe qual o monumento que se vê ao fundo?


Os alunos que já tenham ido a Lisboa podem ter atravessado o Tejo pela Ponte 25 de Abril ou pela Ponte Vasco da Gama, conforme o itinerário.

Qual a razão do nome desta segunda ponte? Vejamos quem foi Vasco da Gama.


Vasco da Gama nasceu em Sines, em 1460 ou 1469, e morreu em Cochim, na Índia, a 24 de dezembro de 1524. Foi um navegador e explorador português. Na Era dos Descobrimentos, destacou-se por ter sido o comandante dos primeiros navios a navegar da Europa para a Índia, na mais longa viagem oceânica até então realizada, superior a uma volta completa ao mundo pelo Equador. No fim da vida foi, por um breve período, um dos governadores da Índia.

A descoberta do caminho marítimo para a Índia é a designação comum para a primeira viagem realizada directamente da Europa para a Índia, pelo Oceano Atlântico, feita sob o comando do navegador português Vasco da Gama durante o reinado do rei D. Manuel I, em 1497-1499. Uma das mais notáveis viagens da era dos Descobrimentos, consolidou a presença marítima e o domínio das rotas comerciais pelos portugueses.


Viagem de Vasco da Gama (a preto) e as viagens anteriores de Pêro da Covilhã (laranja) e Afonso de Paiva (azul), com o caminho percorrido antes de se separarem a verde.





As importantes rotas comerciais da seda e das especiarias, bloqueadas pelo Império Otomano em 1453 com a queda de Constantinopla e do Império Bizantino, está na origem da procura de um caminho marítimo pelo Atlântico, contornando África. 


Cronologia da primeira expedição portuguesa para a Índia


Fonte do texto e dos mapas: Wikipedia)