Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

sexta-feira, 30 de março de 2012

Quem era João Roiz de Castelo Branco?

 

A Escola de Castelo Branco com a qual vamos fazer um intercâmbio tem o nome de João Roiz de Castelo Branco. Quem foi João Ruiz? Leiam, leiam

João Ruiz de Castelo Branco foi um poeta português palaciano (século XV). Conservam-se algumas composições suas no Cancioneiro Geral de Garcia de Resende. Fez parte da corte do rei D. Afonso V (1432-1481), tendo ocupado o cargo de contador, na Guarda. Celebrizou-se pela cantiga «Partindo-se» ou «Senhora, partem tão tristes», de carácter amoroso.

(Resumo de dados de www.astormentas.com)

Este é o texto. Não encontro a versão de que mais gosto na internet, a do cantor alentejano Vitorino. Eu levo o meu disco para a sala de aula e escutamos a canção. Aliás, foi ele também que escreveu a música para os versos de João Ruiz de Castelo Branco.


Senhora, partem tão tristes
meus olhos por vós, meu bem,
que nunca tão tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.

Tão tristes, tão saudosos,
tão doentes da partida,
tão cansados, tão chorosos,
da morte mais desejosos
cem mil vezes que da vida.
Partem tão tristes os tristes,
tão fora d' esperar bem,
que nunca tão tristes vistes
outros nenhuns por ninguém.


quarta-feira, 28 de março de 2012

segunda-feira, 26 de março de 2012

Canção do mar (Dulce Pontes)



Podem ler a letra desta canção no vídeo, mas de todas as maneiras, eu deixo-a aqui para vocês lerem tranquilamente. Ouçam a cantora portuguesa Dulce Pontes.


CANÇÃO DO MAR

Fui bailar no meu batel
Além do mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar
A luz sem par
Do teu olhar tão lindo

Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração

Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar contigo

Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração

Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar contigo


sexta-feira, 23 de março de 2012

O cego e o moço

 Pintura de Goya

Será que algum aluno, depois de ler este conto, vai dizer-me se conhece alguma história muito parecida na literatura espanhola? Ou sera que ainda é cedo para perguntar isso?


O CEGO E O MOÇO

Um cego andava pedindo esmola pela mão de um moço; a uma porta deram-lhe um naco de pão e um bocado de linguiça. O moço pegou no pão e deu-o ao cego para metê-lo na sacola, e ia comendo a linguiça muito à sorrelfa. O cego, desconfiado, pelo caminho começa a bradar com o moço:

– Ó grande tratante, cheira-me a linguiça! Acolá deram-me linguiça e tu só me entregaste o pão. 

– Pela minha salvação, que não deram senão pão. 

 – Mas cheira-me a linguiça, refinado larápio! 

E começou a bater com o bordão no moço pancadas de criar bicho. O moço era ladino e disse lá para si que o cego lhas havia de pagar. Quando iam por uns campos onde estavam uns sobreiros, o moço embicou o cego para um tronco, e grita-lhe: 

– Salta, que é rego. O cego vai para saltar e bate com os focinhos no sobreiro. Grita ele:

– Ó rapaz do diabo! Que te racho. 

Diz-lhe ele: 

Pois cheira-lhe o pão a linguiça, 
E não lhe cheira o sobreiro à cortiça?




Castelo Branco na relva



O nome da população de Castelo Branco escrito na relva ao pé do brasão no centro da cidade.

Já falta pouco tempo para os nossos alunos que participam no intercâmbio com a EBI "João Roiz de Castelo Branco" passarem por aqui! No dia 16 de abril partimos de Badajoz.

Eles pertencem às turmas de 2º D, 2º C e 3º D.



quinta-feira, 22 de março de 2012

Perigo de enjoo



Cuidado, meninos e meninas, há perigo de enjoo!

O que é enjoo? "náusea; sofrimento do estômago e cabeça que certas pessoas têm quando viajam em navio, automóvel, etc.". O verbo é enjoar-se. Já sabem quais as palavras espanholas...


(Fonte: FFFFOUND)

quarta-feira, 21 de março de 2012

Águas de março (Elis Regina e Tom Jobim)


A grande cantora Elis Regina e o enorme compositor Antônio Carlos Jobim, Tom Jobim, dois monstros da música brasiliera, cantam juntos uma das melhores canções de toda a história da música popular em qualquer língua.

Deixem-se levar pela música e a alegria!


ÁGUAS DE MARÇO

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o sol
É a noite, é a morte, é o laço, é o anzol
É peroba do campo, é o nó da madeira
Caingá, candeia, é o MatitaPereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira
É o mistério profundo, é o queira ou não queira
É o vento ventando, é o fim da ladeira
É a viga, é o vão, festa da cumeeira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira
Das águas de março, é o fim da canseira
É o pé, é o chão, é a marcha estradeira
Passarinho na mão, pedra de atiradeira
É uma ave no céu, é uma ave no chão
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão
É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto o desgosto, é um pouco sozinho
É um estrepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto
É um pingo pingando, é uma conta, é um conto
É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando
É a luz da manhã, é o tijolo chegando
É a lenha, é o dia, é o fim da picada
É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada
É o projeto da casa, é o corpo na cama
É o carro enguiçado, é a lama, é a lama
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um resto de mato, na luz da manhã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração
É uma cobra, é um pau, é João, é José
É um espinho na mão, é um corte no pé
São as águas de março fechando o verão,
É a promessa de vida no teu coração
É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um belo horizonte, é uma febre terçã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração
pau, pedra, fim, caminho
resto, toco, pouco, sozinho
caco, vidro, vida, sol, noite, morte, laço, anzol
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Brasão e bandeira de Castelo Branco


Este é o brasão da cidade de Castelo Branco. Em espanhol dizemos escudo ou escudo de armas, mas também temos uma palavra muito parecida com esta (blasón).

E em baixo, podemos ver a bandeira.




Fonte: a nossa clássica Wikipédia


quinta-feira, 15 de março de 2012

Guimarães




Duas fotografias da cidade de Guimarães, cidade portuguesa que é situada no Distrito de Braga, na região Norte de Portugal. Este ano é Capital Europeia da Cultura, e proximamente publicarei uma mensagem sobre este facto.

(Fotografias de Benjamin Dumas)


sexta-feira, 9 de março de 2012

A vida é feita de pequenos nadas (Sérgio Godinho)



Esta canção de Sérgio Godinho é ótima para aprender os dias da semana. Quem já sabe, pode aproveitar para ouvir a canção e reparar na letra. Há muita coisa aí. Quem é que me conta no próximo dia, ou cá, nos comentários? A canção tem alguns anitos, mas há coisas que infelizmente não  mudam.

"Pequenos nadas" quer dizer 'coisas sem importância', reparem que a palavra é masculina.


A VIDA É FEITA DE PEQUENOS NADAS

Segunda-feira,
trabalhei de olhos fechados;
na terça-feira,
acordei impaciente;
na quarta-feira
vi meus braços revoltados;
na quinta-feira
lutei com a minha gente;
na sexta-feira
soube que ia continuar;
no sábado
fui à feira do lugar;
mais uma corrida, mais uma viagem,
fim-de-semana é para ganhar coragem.

Muito boa noite, senhoras e senhores,
muito boa noite, meninos e meninas,
muito boa noite, Manuéis e Joaquinas,
enfim, boa noite, gente de todas as cores
e feitios e medidas,
e perdoem-me as pessoas
que ficaram esquecidas.
Boa noite, amigos, companheiros, camaradas,
a vida é feita de pequenos nadas,
a vida é feita de pequenos nadas.

Somos tantos a não ter quase nada
porque há uns poucos que têm quase tudo.

Mas nada vale protestar,
o melhor ainda é ser mudo.
Isto diz dum gabinete
quem acha que o casse-tête
é a melhor das soluções
para resolver situações
delicadas.
A vida é feita de pequenos nadas.

E o certo
é que os que têm quase todo
devem tudo aos que têm muito pouco;
mas fechem bem esses ouvidos,
que o melhor ainda é ser mouco,
isto diz paternalmente
quem acha que é ponto assente
que isto nunca vai mudar,
e que o melhor é começar a apanhar
umas chapadas.
A vida é feita de pequenos nadas.

Segunda-feira,
trabalhei de olhos fechados...
Muito boa noite, senhoras e senhores...

Ouvi dizer que quase tudo vale pouco,
quem o diz não vale mesmo nada;
porque não julguem que a gente
vai ficar aqui especada
a esperar que a solução
seja servida em boião,
com um rótulo: veneno!
é para tomar desde pequeno
às colheradas.

A vida é feita de pequenos nadas.
Boa noite amigos, companheiros, camaradas
a vida é feita de pequenos nadas.




O que tem a ver Castelo Branco com a China?

EBI João Roiz

A EBI João Roiz, com a qual a nossa Escola vai fazer um intercâmbio no mês de Abril, encontra-se na Av. Cidade de Zhuhai de Castelo Branco. Esta cidade portuguesa é geminada da cidade chinesa de Zhuhai (em espanhol diríamos que están hermanadas, sabem o que é isso?).






Por enquanto, vamos ver o que nos diz a Wikipédia sobre Zhuhai:


Zhuhai (chinês: 珠海; pinyin: Zhūhǎi; lit. "Mar de Pérola") é uma cidade chinesa com cerca de 1.332.000 habitantes (dados de 2004), localizada na província de Guangdong, no Sul da China e faz fronteira com a Região Administrativa Especial de Macau a Sul.

Zhuhai tornou-se uma cidade autónoma em 1979 e no ano seguinte tornou-se uma Zona Económica Especial.

A cidade é servida pelo Aeroporto Internacional de Zhuhai localizado no distrito municipal de Doumen. Em 1999, um mês antes da transição da soberania sobre Macau de Portugal para a China, foi inaugurada a Ponte Flor de Lótus para permitir escoar o trânsito entre Zhuhai e Macau.

Em Zhuhai localiza-se o autódromo Zhuhai International Circuit. O circuito atualmente recebe a etapa chinesa da A1 Grand Prix.

Zhuhai é geminada da cidade portuguesa de Castelo Branco e da cidade brasileira de Vitória.


E toda a gente sabe que Macau foi colónia portuguesa desde o século XVI até ao dia 19 de Dezembro de 1999.


quarta-feira, 7 de março de 2012

Alguns ditongos nasais para praticar a pronúncia

 Três pastores-alemães


Pois é, ditongos nasais. Mesmo onde não há um til nasal, há ditongos nasais (tem, cem, também, quem...).

Custa um bocado a pronunciar, como sabem alguns, mas podemos praticar, não podemos? Eis umas frases cheias deles para praticar.

A minha mãe não está muito bem e já sem cãibras.

Ela tem cem limões em cada mão.

Tem também um cão pastor alemão que põe na ordem muitos ladrões e capitães ruins.


(Exemplos retirados de http://barnabe.weblog.com.pt)


Um belo pastor-alemão branco 



segunda-feira, 5 de março de 2012

"Esfolei o meu joelho!" (Calvin & Hobbes)


Também podemos aprender português com a banda desenhada. Embora o Calvin e o seu amigo, o tigre Hobbes, nasceram nos Estados Unidos, também falam português. O autor da tira é Bill Waterson.

Cliquem na imagem para a verem melhor.


sexta-feira, 2 de março de 2012

A Europa cabe no Brasil



Este é o mapa de que falámos hoje de manhã na sala de aula da turma do 1º A:

Visto o inglês ter tanta importância hoje em dia e vocês terem o português como língua segunda na escola, língua materna desse gigantesco país chamado o Brasil, cá podem ler uma mensagem para que possam praticar o inglês e ver um curioso mapa: toda a Europa não russa cabe no Brasil!

Reparem que a capital do Brasil na altura em que o mapa se fez, era o Rio de Janeiro, e não Brasília, capital desde 1960.


EUROPE FITS IN BRAZIL

At 8.511.965 km², Brazil is the 5th largest country on earth, the larger ones being Russia, Canada, the US and China (in that order). The country conjures up mostly images of leasurely beach life, or crime-ridden slums. However, Brazil is slowly emerging as an industrial giant and might soon have an economic punch matching its surface (almost half of South America) and population (exceeding 188 million).

Although Brazil covers an area equal to 88% of the US and therefore is almost as large, its vastness holds less sway over the imagination of non-Americans. An interesting way of visualising its size is presented with this map: all of non-Russian Europe fits into Brazil…

The date for this map is given as 1957?, but it most probably is older: the Polish-German border is the one from 1918 to 1939.

(Fonte do texto e do mapa: Strange Maps)







Meninos do sertão (Zé Ramalho)



Um grande cantor brasileiro, Zé Ramalho. É pena ele não ser mais conhecido. Será que gostam desta canção? Eu sei que o ritmo é tranquilo, digamos assim, mas é bonita, não é? A próxima canção que publicar será mais mexida, percebem? Não se preocupem se não compreendem o vocabulário todo.

Só queria que soubessem que o sertão é uma região enorme muito árida do nordeste do Brasil, onde a vida é muito, muito dura.


MENINOS DO SERTÃO

Quando me lembro dos meninos do sertão
Olho pro céu e vejo eu entre os pardais
Catando estrelas, desenhando a solidão
Ouvindo histórias de fuzis e generais
Lembrando rezas que aprendi no juazeiro
Que um violeiro me ensinou numa canção
Bebendo sonhos, era assim o meu destino
Mais um menino na poeira do sertão

Quando me lembro dos meninos do sertão
Beijando flores, era eu em meu jardim
Qual borboletas, bailarinas de quintais
E um arco-íris de esperança só pra mim
E a liberdade feito um pássaro de seda
Voava alto nos meus planos de menino
Nas travessuras imitava os meus heróis
Luiz gonzaga, lampião e vitalino

Quando me lembro dos meninos do sertão
Vejo Hiroshima nos olhares infantis
Vejo a essência da desigualdade humana
Num verdadeiro calabouço dos guris
Meu coração bate calado enquanto choro
A deus imploro mais carinho e atenção
Tirai a canga do pescoço dessa gente
Que só precisa de amor, trabalho e pão

Adeus, carro de boi
Adeus, pau-de-arara
No ano 2000 que mal virá?
Cola, carandiru, candelária
Quando isso vai passar?
Será que será, que será sempre assim?
Será que assim sempre será?


Castelo Branco tem rio?

O rio Zêzere entre Santarém e Castelo Branco

A cidade de Castelo Branco não é atravessada por nenhum rio, como a nossa cidade e o Guadiana, mas há vários rios no distrito.

Com o distrito totalmente integrado na bacia hidrográfica do rio Tejo, os principais rios são, além do próprio Tejo, afluentes deste rio ou afluentes dos afluentes. O destaque vai, naturalmente, para o Zêzere e para os seus afluentes, em especial o rio Paul, o rio Meimoa e a ribeira da Sertã. Outros rios relevantes são o rio da Ocreza, o rio Ponsul e o rio Erges, que serve de fronteira com Espanha ao longo de mais de 40 km. Todos estes rios fluem mais ou menos na mesma direcção, de nordeste para sudoeste, com excepção do Erges, cujo curso é predominantemente de norte para sul.

O rio Zêzere é um rio inteiramente português. Nasce na Serra da Estrela, a cerca de 1900 m de altitude, junto ao Cântaro Magro, onde define um vale glaciar. Seguindo para sudoeste, conflui com o rio Tejo a oeste de Constância, após um curso de cerca de 200 quilómetros.

O rio Zêzere é o segundo maior rio exclusivamente português, após o rio Mondego.

Zêzere. Um estranho nome cuja origem mais plausível estará na designação de uma modesta árvore de pequenas flores brancas e frutos negros que abundava nas suas margens, o azereiro, também conhecido por zenzereiro (EB1 de Janeiro de Cima).


(Fonte: Wikipédia)


quinta-feira, 1 de março de 2012

A Região do Alentejo


O outro dia surgiu uma dúvida por parte de alguns alunos na sala de aula: Algarve, Alentejo...

Eisi uma nova etiqueta no nosso blogue: Mapas. Para que os alunos de português do 1º e do 2º anos da nossa Escola tenham uma ideia mais completa das diversas regiões de Portugal, começamos pelo vizinho Alentejo, que compreende integralmente os distritos de Portalegre, Évora e Beja, e a metade sul do distrito de Setúbal, sendo assim a maior região de Portugal.

Estão a ver aí a nossa cidade, Badajoz?