Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Lisboa e Rio Tejo em vista de pássaro



Lisboa, capital de Portugal, em vista de pássaro; pelo menos, uma parte dela, a que fica mais próxima do rio Tejo, onde nasceu a cidade. O rio Tejo nasce a 1.593 m de altitude, no local conhecido como Fuente de García, no município espanhol de Frías de Albarracín, na província de Teruel e desemboca, ou desagua, em Lisboa.

Como é bonita Lisboa! Já lá estiveram alguma vez?




segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Susto (Ed Arruda)


Ed Arruda, que vive no Rio de Janeiro, é o autor destes quadradinhos (como dizem os portugueses) ou quadrinhos (como dizem os brasileiros).

Como podem ver, o menino apanha um bom susto e desenha uma casa, "mais grande"?, não, uma casa maior, é assim que se diz em português.



sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Baião do Tomás (Luiz Tatit)


Uma canção muito engraçada do cantor brasileiro Luiz Tatiz, que se intitula Baião do Tomás. Reparem quantos nomes de parentesco: filho, pai, avô, mãe, padrinhos, primos, tios...


BAIÃO DO TOMÁS



Quando o filho do filho do pai

Nasceu tão bem

O avô que era pai do seu pai

Foi ver o neném

Ele viu que seu filho sorria

Isso já lhe agradou

Era o filho que o filho queria

E que agora chegou

Tinha um pouco do pai

E mais um pouco do avô



Quando a mãe desse filho do pai

Teve o neném

A avó que era mãe dessa mãe

Não passou bem

Ela via que a filha sofria

Isso lhe dava dó

Mas o filho da filha trazia

Uma alegria só

Tinha um pouco da mãe

E mais um pouco da avó



Muitos tios e tias

Já davam sinais

Que queriam ser os padrinhos

Só falavam desse sobrinho

Muitos outros filhos

Dos irmãos dos pais

Os maiores e os pequeninos

Não tiravam os olhos do primo

Que dormia em paz

Sonhava com os pais

Avós dos pais

E todos ancestrais



Era tanta gente

Não acabava mais

Uns pediam passinho à frente

Tio do tio também é parente

A cidade toda

Veio ver o Tomás

Que nascera, que maravilha

O menino, filho da filha

Que dormia em paz

Sonhava que juntou

Os tios os pais

Com todos os demais



O que é uma habitação?

Fotografía de La cautiva

Muito cuidado com esta palavra, meninos e meninas! Habitação, como eu disse no outro dia na sala de aula (1º ano), é o que na nossa língua é "vivienda". Fica bem claro neste stencil de uma rua de Lisboa, não fica? Todas as pessoas têm o direito de uma habitação para poder viver, mas na realidade...

A "habitación" espanhola é o quarto português, como já sabem, e assim podemos dizer, por exemplo: -Como é o teu quarto? -O meu quarto é grande.

 

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Um postal de Cabo Verde


Selos de Cabo Verde


Menina da Ilha do Fogo (Fotografia de Wolfgang Schmidt)

Cabo Verde é um país de origem vulcánica que fica ao largo da costa de África Ocidental e é constituído por dez ilhas: Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia (desabitada), São Nicolau, Sal, Boa Vista, Maio, São Tiago, Fogo e Brava.

Na etiqueta Postais de África podem ver mais meninos destas ilhas africanas.




Em Cabo Verde fala-se crioulo e a língua oficial é o português.

Voltaremos a falar deste país no blogue. Por enquanto, mantenha pa Kabu Verdi! ("cumprimentos para Cabo Verde" na língua crioula).




quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Voltaire e a poesia + Drummond

Um verso de Carlos Drummond de Andrade

"Um mérito inegável da poesia: Ela diz mais e em menor número de palavras que a prosa."

François Marie Arouet, mais conhecido como Voltaire (1694-1778)


Ilustramos estas sábias palavras do filósofo francês com uns versos do poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade:


A PALAVRA MÁGICA

Certa palavra dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.

Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.

Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.



sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Vamos inventar nomes!



Há países onde a escolha de nomes próprios obedece a regras. Mas há outros em que se pode escolher ao sabor da imaginação.

No Brasil, até se podem inventar nomes, utilizando, por exemplo, sílabas do nome do pai e sílabas do nome da mãe. Aqui estão alguns casos para te inspirares:

João + Emília = Jomília

Mário + Isabel = Mariel

António + Leonor = Norante

Emílio + Daniela = Danílio

Diogo + Joana = Jody

Agora, podem tentar vocês. Inventem um nome, ou dois,  a partir dos nomes dos vossos pais...


Este é um fácil e divertido TPC para a próxima semana, meninos e meninas do 1º ano (turmas A e D).É claro que os alunos das outras duas turmas podem deixar aqui os nomes que quiserem!




Uns meninos da Guiné-Bissau




A Guiné-Bissau é um pequeno país africano em que o português é língua oficial.


Fotografias de João Francisco Moura



A Guiné-Bissau, oficialmente República da Guiné-Bissau, é um país da costa ocidental de África que se estende desde o cabo Roxo até à ponta Cagete. Faz fronteira a norte com o Senegal, a este e sudeste com a Guiné-Conacri (ex-francesa) e a sul e oeste com o oceano Atlântico. Além do território continental, integra ainda cerca de oitenta ilhas que constituem o Arquipélago dos Bijagós, separado do Continente pelos canais do rio Geba, de Pedro Álvares, de Bolama e de Canhabaque.

Foi uma colónia de Portugal desde o século XV até proclamar unilateralmente a sua independência, em 24 de Setembro de 1973, reconhecida internacionalmente - mas não pelo colonizador. Tal reconhecimento por parte de Portugal só veio em 10 de Setembro de 1974. A Guiné-Bissau, juntamente com Cabo Verde, foi a primeira colónia portuguesa no continente africano a ter a independência reconhecida por Portugal.

Actualmente faz parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), das Nações Unidas, dos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa) e da União Africana.



quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Preciso de… - Algumas profissões




Preciso de…

Preciso do médico
Para não ficar doente e assim estar contente. .

Preciso do polícia
Para cuidar da segurança sem necessidade de vingança.

Preciso do padeiro
Para eu comer o pão que ele faz com dedicação.

Preciso do carteiro
Para receber as cartas do estrangeiro.

Preciso da cabeleireira
Para me pentear e arranjar.

Preciso do trolha
Para minha casa fazer e eu lá viver.

Preciso do futebolista
Para golos marcar e a minha equipa ganhar.

Preciso da bombeira
Para apagar o fogo com a mangueira.

Preciso do professor
Para me ensinar a ler, escrever e contar.

Preciso do camionista
Para me levar a todo o lugar.

Preciso de todos
Para com seu trabalho me ajudar e numa pessoa útil me tornar.

TEXTO COLECTIVO

Retirado do blogue Sala dos oceanos



quarta-feira, 16 de novembro de 2011

O que é um nadador-salvador?


"Denomina-se nadador-salvador a pessoa habilitada com o curso de nadador-salvador, certificado pelo ISN, a quem incumbe informar, prevenir, salvar, resgatar e prestar Suporte Básico de Vida em qualquer circunstância, nas praias de banhos, em áreas concessionadas em piscinas e outros locais onde ocorrem práticas aquáticas."

(Fonte)


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Melro azul


Este passarinho com uma cor tão bonita chama-se em português melro azul; em espanhol é chamado "roquero solitario", e o nome científico, em latim, claro, é monticola solitarius.

As duas fotografias são de Jorge Monteiro.


Casal de melros azuis


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Música para acompanhar as castanhas


Depois da música em inglês com legendas em português, música portuguesa aproveitando que hoje, 11 de novembro, é o dia de São Martinho. Castanhas assadas, "quentes e boas".

 Carlos do Carmo canta O homem das castanhas.


O HOMEM DAS CASTANHAS

Na Praça da Figueira,
ou no Jardim da Estrela,
num fogareiro aceso é que ele arde.
Ao canto do outono,à esquina do inverno,
o homem das castanhas é eterno.
Não tem eira nem beira, nem guarida,
e apregoa como um desafio.

É um cartucho pardo a sua vida,
e, se não mata a fome, mata o frio.
Um carro que se empurra,
um chapéu esburacado,
no peito uma castanha que não arde.
Tem a chuva nos olhos e tem o ar cansado
o homem que apregoa ao fim da tarde.
Ao pé dum candeeiro acaba o dia,
voz rouca com o travo da pobreza.
Apregoa pedaços de alegria,
e à noite vai dormir com a tristeza.

Quem quer quentes e boas, quentinhas?
A estalarem cinzentas, na brasa.
Quem quer quentes e boas, quentinhas?
Quem compra leva mais calor p'ra casa.

A mágoa que transporta a miséria ambulante,
passeia na cidade o dia inteiro.
É como se empurrasse o outono diante;
é como se empurrasse o nevoeiro.
Quem sabe a desventura do seu fado?
Quem olha para o homem das castanhas?
Nunca ninguém pensou que ali ao lado
ardem no fogareiro dores tamanhas.

Quem quer quentes e boas, quentinhas?
A estalarem cinzentas, na brasa.
Quem quer quentes e boas, quentinhas?
Quem compra leva mais amor p'ra casa.


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Marvão e a Festa do Castanheiro

Fotografia de Almançor

Marvão fica no Alentejo. É uma terra muito bonita, chamada Ninho de Águias, porque é situada a uma altitude de 865 m. Esta fotografia foi tirada do castelo e vê-se ao longe Espanha: ficam muito perto as terras extremenhas de Valencia de Alcántara.

No fim-de-semana de 12 e 13 de novembro, a Vila de Marvão organiza a XXVIII Festa do Castanheiro - Feira da Castanha. Este evento, organizado pelo Município de Marvão, pretende homenagear uma espécie endémica da Região, o Castanheiro, e o seu fruto, a Castanha, e o seu uso na gastronomia, doçaria e artesanato regional.

Vale a pena visitar Marvão, se não conhecem, neste fim de semana. E se já conhecem, vale a pena voltar.

Havemos de publicar aqui mais fotografias, mais postais, da vila de Marvão.


Podem ler aqui: É tempo de castanhas e Mais sobre São Martinho.






quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Dar-se como o cão e o gato




Diz-se em português de duas pessoas que não se dão (= no se llevan) muito bem que se dão como o cão e o gato, mas deveriam aprender destes dois animaizinhos, que se dão muito, muito bem.


Nota. Brincar é, como muitos de vocês sabem, um falso amigo; não significa saltar como em espanhol, mas jugar. Os meninos e as meninas brincam. E também quer dizer bromear, estar de broma.


segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Ai se eu te pego (Michel Teló)

O cantor brasileiro Michel Teló

Esta é uma canção que está a ter muito sucesso no Brasil, em Portugal e também no nosso país porque, pelos vistos, o jogador de futebol Cristiano Ronaldo a cantou para festejar um golo. É assim?

O cantor chama-se Michel Teló (Medianeira, 21 de janeiro de 1981) e este é o terceiro single dele lançado neste ano.

Cuidado com o verbo pegar. É um falso amigo. Não tem nada a ver com a palavra espanhola "pegar". Façam uma pesquisa no dicionário do blogue e saibam o que significa.

E cuidado com você. No Brasil é como dizer tu em Portugal!

Nossa, nossa
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego

Delícia, delícia
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego

Sábado na balada
A galera começou a dançar
E passou a menina mais linda
Tomei coragem e comecei a falar

Nossa, nossa
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego

Delícia, delícia
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego

Sábado na balada
A galera começou a dançar
E passou a menina mais linda
Tomei coragem e comecei a falar

Nossa, nossa
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego

Delícia, delícia
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego


Balada = festa

Galera = o grupo pessoal de amigos (a malta, em Portugal)



sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Cristiano Ronaldo num desenho



A Estela, aluna da turma de 1º A, disse hoje não sei o quê de uma canção que se fez famosa porque foi cantada pelo Cristiano Ronaldo, e foi por isso que eu me lembrei deste desenho do designer e ilustrador português Ricardo Machado, já publicado no blogue dos alunos mais velhos desta escola. Vamos ver agora se aparece essa canção de que a Estela falava.



Qual a palavra preferida dos alunos do 2º ano?

A palavra preferida desta menina parece que é morango


E esta outra? Parece que tagarela


Por seu lado, este menino prefere chapéu


Aqui fica bem clarinho. A palavra preferida é gelado


Eu já disse aqui uma vez qual é uma das minhas palavras preferidas: tangerina


Anteontem os alunos da turma de 2º D (os outros alunos do 2º ano ja receberam ou vão recebê-los) tiveram a surpresa da oferta dos dicionarios de português fornecidos tão amavelmente pelo GIT (Gabinete de Iniciativas Transfronterizas).

E agora toca a vocês, a todos os alunos do 2º ano. Conforme vão progredindo na aprendizagem da língua portuguesa, queria que reparassem naquelas palavras de que gostam, e deixassem aqui no blogue para toda a gente saber.

Clicam nos "Comentarios", escrevem o nome e a turma e dizem a palavra portuguesas de que mais gostam. Depois, podíamos fazer uma votação e escolher aquela palavra preferida de cada turma do 2º ano. Sem pressas, têm tempo: umas semanas até dezembro.

Prémio: um disco de bonita música em português


Vamos a isso!


PS. Qual será a palavra preferida da professora Barbara?  Ela pode também deixar aqui a sua mensagem.




quarta-feira, 2 de novembro de 2011

45 Aniversário da Ponte 25 de Abril

Fotografia de Estúdio Horácio Morais



Esta ponte foi inaugurada a 6 de agosto de 1966, quer dizer, que fez 45 anos. Naquela altura tinha outro nome: Ponte Salazar, pelo ditador português António de Oliveira Salazar, que dirigiu os destinos de Portugal, como Presidente do Conselho de Ministros, entre 1932 e 1968. Após a queda da ditadura, em 25 de abril de 1974, o nome da ponte foi mudado, para  Ponte 25 de Abril.







A linha não existe na natureza (Ed Arruda)





Uma ilustração do brasiliero Ed Arruda, dedicada especialmente a todos aqueles alunos que gostam de desenhar (cuidado, "dibujar", mais um falso amigo).